Terremoto na China agravou população de pandas, diz relatório

27 de julho de 2009 • 13h09 • atualizado às 13h35

O forte terremoto que sacudiu a província chinesa de Sichuan em maio de 2008, causando mais de 69 mil mortes, afetou também 60% da população silvestre de pandas gigantes ameaçados de extinção, segundo dados de um relatório publicado nos Estados Unidos nesta segunda-feira. "Estimamos que o sismo tenha afetado mais de 60% da população", disse Xu Weihua, da Academia Chinesa de Ciências e principal autor do estudo, também divulgado na revista Frontiers in Ecology and the Environment.

De acordo com o relatório, mais de 23% do habitat dos pandas gigantes estudados no início da investigação havia sido destruído após o fenômeno natural, que alcançou magnitude 8. Além disso, a fragmentação do restante das áreas ocupadas anteriomente pelos ursos pode se tornar um obstáculo para a reprodução dos exemplares ameaçados de extinção.

"É provável que essa fragmentação tenha separado a população de pandas desta região, que não contaria com mais de 35 animais, aumentando o risco de desaparecimento", explicou Xu Weihua. O pesquisador e sua equipe propõem medidas para estimular a espécie a migrar para as zonas de habitat divididas, mediante a criação de corredores protegidos.

Segundo estimativas, a população de pandas silvestres em Sichuan é de cerca de 600 animais. Alguns projetos de proteção preveem especialmente a criação de dezenas de reservas distribuídas nas províncias de Sichuan, Gansu e Shaanxi.

Sichuán é uma das 25 zonas do mundo consideradas como importantes locais de preservação da biodiversidade, de acordo com o relatório. A região conta com mais de 12 mil espécies vegetais e 1.122 espécies de vertebrados diferentes, entre elas, mais da metade dos pandas gigantes do planeta.

Com informações da agência AFP

Terra Chile
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »