Dinossauros se protegiam do clima extremo debaixo da terra

22 de julho de 2009 • 14h15 • atualizado às 14h42
A equipe descobriu em 2006 uma caverna subterrânea com uma família de dinossauros de 95 mi de anos Foto: Reprodução/ Fernbank Museum of Natural History/Reprodução
A equipe descobriu em 2006 uma caverna subterrânea com uma família de dinossauros de 95 mi de anos
22 de julho de 2009
Foto: Reprodução/ Fernbank Museum of Natural History/Reprodução

Sim, os dinossauros se extinguiram. Mas para perdurar por 165 milhões de anos, eles deveriam saber algo sobre sobrevivência. A descoberta recente da mais antiga toca de dinossauro revela uma das formas pelas quais os dinossauros polares se adaptavam a condições extremas - indo para o subterrâneo.

"Esse é um dos aspectos fascinantes dos dinossauros polares, temos que colocá-los em cenários onde poderia haver neve, gelo e escuridão por longos períodos do ano", disse o paleontólogo da Universidade Emory, Anthony Martin.

Martin descobriu a toca de 110 milhões de anos na costa sudeste da Austrália, uma área rica em ossos de dinossauros polares e que já foi adjacente à Antártica.

Dinossauros pequenos com habilidades subterrâneas de sobrevivência Martin havia também sido parte de uma equipe que, em 2006, descobriu a primeira toca de dinossauro, uma caverna subterrânea em Montana com uma família de dinossauros de 95 milhões de anos.

Na Austrália, ele ficou chocado ao encontrar uma toca que, embora sem fósseis, era quase idêntica à sua contraparte nos EUA. A toca de 182 cm x 30 cm está incrustada em um antigo afloramento cretáceo. (O período cretáceo durou aproximadamente de 145,5 milhões a 65,5 milhões de anos atrás.) Por causa da idade da toca, seu formato, tamanho e outras características, Martin acredita que os moradores da caverna eram pequenos ornitópodes, cada um mais ou menos do tamanho de um iguana e capaz de ficar ereto sobre as patas traseiras.

Esses herbívoros alcançavam sua câmara subterrânea descendo por uma passagem em espiral cavada nas margens de um rio - há tempos transformado em rocha - de uma planície de floresta.

Tática global?
A descoberta da nova caverna sugere que espécies similares de dinossauro em lados opostos da Terra cavaram tocas durante milhões de anos. Em climas mais quentes da antiga Montana, os dinossauros provavelmente cavavam tocas primordialmente para proteger os filhotes, disse Martin. Mas o clima extremo que costumava existir na Austrália pode ter tornado a técnica especialmente atraente a escavadores do local - e talvez a dinossauros não descobertos em outros lugares.

"No momento, dinossauros escavadores podem parecer uma exceção à regra" ele disse. "Mas eu não me surpreenderia se mais espécies (cavassem tocas). Daqui a dez anos, isso pode ser considerado lugar-comum." As descobertas foram publicadas na edição deste mês do jornal Cretaceous Research .

Tradução: Amy Traduções

National Geographic
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »