Extensor pode alongar pênis em um terço, diz estudo

05 de março de 2009 • 14h26 • atualizado às 16h17

Uma equipe de cientistas da Universidade de Turim, na Itália, afirma que os dispositivos extensores do pênis produzem um alongamento "efetivo e durável" de mais de 30%. Após realizar um estudo com 21 homens "altamente motivados", o urologista do Hospital San Giovanni Battista da Universidade de Turim, Paolo Gontero, publica os resultados obtidos na última edição da revista britânica de urologia BJU International.

O dispositivo é formado por uma argola de plástico, duas barras extensíveis que exercem tração e uma fita de silício que mantém o pênis no lugar. Os participantes usaram o extensor por uma média de cinco horas no primeiro e no terceiro mês, e por quatro horas, a partir do sexto.

O tamanho médio do pênis em repouso dos indivíduos era de 7,15 cm e, em 12 meses, cresceu 32%, para 9,45 cm. "Nosso estudo mostra que o extensor do pênis produz um alongamento efetivo e durável do pênis, tanto em repouso quanto em ereção", afirma Gontero.

O especialista sugere que este tratamento poderia ser uma alternativa à cirurgia. "Se pesquisas mais profundas confirmarem estes resultados, propomos que o dispositivo seja utilizado como primeira linha de tratamento para os homens que buscam um procedimento de alongamento do pênis", explica.

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »