Descoberto peixe "psicodélico" no mar da Indonésia

28 de fevereiro de 2009 • 13h28 • atualizado às 13h33
Visto há 20 anos, mas sem ser catalogado, peixe com cores vibrantes e brilhosas é redescoberto por americano Foto: AP
Visto há 20 anos, mas sem ser catalogado, peixe com cores vibrantes e brilhosas é redescoberto por americano
27 de fevereiro de 2009
Foto: AP

Cerca de 20 anos após ser visto pela primeira vez - mas sem ter sido pesquisado e catalogado na época, resultado de um erro burocrático e de documentação de cientistas que deixaram de registrar a descoberta marinha -, o peixe-psicodélico foi redescoberto e, desta vez, registrado por cientistas. As informações são do jornal El País.

O Histiophryne psychedelica, nome científico do peixe, foi ignorado pela comunidade científica por duas décadas e, agora, é celebrado pelos amantes dos animais marinhos como uma das mais fascinantes descobertas. Pertencente à família dos chamados peixes-rã, o peixe-psicodélico justifica a nomenclatura que recebeu pelas curiosas listras marcadas em seu corpo.

A extensão da estrutura do bicho é coberta de listras azuis e brancas e seus olhos irradiam cores brilhantes. "Ele tem uma cara grande e plana, com a face e o queixo carnudos. Seus olhos olham sempre diretamente para frente", relata o comunicado enviado pela agência britânica BBC.

Meses atrás, o peixe foi visto por mergulhadores ao longo da ilha de Ambon, na parte oriental da Indonésia. Com a utilização de imagens da vida marinha, feitas por cientistas, não foi possível identificar a rara espécie.

Com a chegada de um especialista em peixes, enviado diretamente da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, para a Indonésia, foi confirmado que o colorido e curioso peixe era mesmo aquele que, 20 anos atrás, foi ignorado, situação bem diferente do que ocorre hoje, em que ele passou a ser tratado como nova "celebridade" entre os animais marinhos.

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »