Hemisférios do cérebro disputam neurônios, diz estudo

24 de janeiro de 2009 • 08h40 • atualizado às 16h07
Estudo mostra que proteína existente no hemisfério esquerdo rouba os neurônios do direito, gerando um desequilíbrio Foto: Getty Images
Estudo mostra que proteína existente no hemisfério esquerdo "rouba" os neurônios do direito, gerando um desequilíbrio
23 de janeiro de 2009
Foto: Getty Images

Assim como a maioria dos animais, os seres humanos possuem um desequilíbrio no cérebro, sendo um dos lados mais ativo que o outro. Esta assimetria no funcionamento cerebral varia de pessoa para pessoa e pode ter causas hereditárias ou estar relacionado à atividade comportamental do indivíduo. As informações são do site Live Science.

Cientistas britânicos, autores da descoberta, afirmam que os neurônios, as células cerebrais, migram a distâncias longas entre um hemisfério e o outro, reforçando o lado mais "utilizado".

Segundo os pesquisadores, os hemisférios "brigariam" entre si para disputar os neurônios, o que geraria esse desequilíbrio. A batalha para atrair as células nervosas de um lado para outro seria regida por uma proteína denominada Fgf8. Ela seria responsável por atuar como um imã que estimularia a migração dos neurônios.

"O resultado aponta o porquê das diferenças nos tipos de neurônios do lado esquerdo e do direito do cérebro e quais exatamente suas ligações", disse o Stephen Wilson, professor da Universidade de Londres e um dos autores da pesquisa, publicada recentemente na revista Neuron.

Luta desleal

Como ambos os lados do cérebro contêm a proteína Fgf8, eles fazem uma espécie de "cabo-de-guerra" para atrair a maior quantidade de neurônios para si. Mas a luta seria injusta, pois o lado esquerdo do cérebro produziria maior quantidade desta proteína de atração.

A proteína Nodal seria a responsável pela "vitória" do hemisfério esquerdo na briga pelos neurônios. Presente do lado esquerdo, quando entra em contato com a proteína Fgf8, a combinação das duas provoca conexões que aceleram o desenvolvimento do hemisfério esquerdo, situação que poderia ajudar a defender a hipótese de que pessoas canhotas são mais inteligentes.

Diferenças humanas

Realizados com embriões de peixes, os testes não pretendiam explicar as razões do desenvolvimento de canhotos e destros, mas apenas buscavam traçar uma nova linha de investigação sobre o funcionamento cerebral nos dois hemisférios.

"A assimetria cerebral é muito mais complexa do que uma simples equação que explique a diferença entre esquerda e direita", declarou Wilson. "Quase todas as pessoas que escrevem com a mão direita processam a linguagem do lado esquerdo, assim como podem concentrar certas capacidades o do lado direito. Isto sugere que, embora não preferencialmente, certas habilidades podem ser desenvolvidas nos dois lados do cérebro, da mesma maneira como podem se processar separadamente", complementa.

Exemplo dessa equivalência seria o caso de pessoas que jogam bola com a perna direita, mas escrevem com a mão esquerda. "Algumas dessas assimetrias podem ser determinada geneticamente, assim como, às vezes, podem ser reforçadas através de hábitos de comportamento. Em outros casos, ainda, trata-se de uma capacidade aleatória do cérebro", explicou Wilson.

Equilíbrio natural

Em alguns casos, a atividade cerebral não predomina em apenas um dos hemisférios. O cérebro seria responsável por compartimentar-se automaticamente para maximizar a eficiência.

"Essa assimetria é essencial para a função cerebral, pois permite que os dois lados do cérebro sejam preparados para serem ativados, aumentando a sua capacidade de transformação e evitando situações de conflito entre os dois hemisférios", conclui Wilson.

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »