Estudo vincula quedas de idosas a falta de sono

19 de setembro de 2008 • 16h00 • atualizado às 16h00

Mulheres com mais de 70 anos que dormem cinco horas por noite ou menos têm maior probabilidade de sofrer quedas do que aquelas que dormem entre sete e oito horas, de acordo com um novo estudo.

Pesquisadores estudaram o tempo de sono de 2,978 mulheres, equipando-as com um actígrafo, um aparelho do tamanho de um relógio, usado no pulso, que mede períodos de atividade e inatividade. Depois, acompanharam as participantes por uma média de 12 meses, registrando o número de quedas que cada uma delas sofria. Os resultados foram publicados na edição de 9 de setembro da revista Archives of Internal Medicine.

Depois de considerar idade, massa corpórea, uso de álcool, medicamentos para induzir o sono e muitas outras variáveis, eles constataram que mulheres que dormem menos de cinco horas por noite tinham probabilidade 47% maior de sofrer duas quedas ou mais, no período do estudo, do que as mulheres que dormiam entre sete e oito horas.

As análises demonstraram que embora diversos fatores associados à falta de sono possam elevar o risco de quedas - depressão, problemas de passada ou equilíbrio-, esses fatores explicam parte do vínculo, mas não sua totalidade. A associação com um período de sono noturno mais curto continuou a ser um fator de risco independente.

"As pessoas acreditam que dormir menos é apenas um aspecto normal do envelhecimento", disse Katie Stone, diretora científica do estudo e pesquisadora do Instituto de Pesquisa do Centro Médico California Pacific. "Mas é necessário levar o fato ao conhecimento do médico. Existem opções de tratamento disponíveis".

Tradução: Paulo Migliacci

The New York Times
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »