Farmacêuticas gastam mais em promoção que pesquisa

04 de janeiro de 2008 • 00h02 • atualizado às 07h32

As companhias farmacêuticas americanas gastam na promoção de seus remédios quase o dobro do que investem em pesquisa e desenvolvimento, segundo um estudo canadense.

O estudo "O custo de promover pílulas: uma nova estimativa das despesas de promoção farmacêutica nos Estados Unidos" foi publicado no último número da revista médica PLoS Medicine.

Marc-André Gagnon, da Universidade de Québec, e Joel Lexchin, da Universidade de York, afirmam que em 2004 as companhias americanas gastaram até US$ 57,5 bilhões na promoção de produtos. A despesa em pesquisa e desenvolvimento foi de US$ 31,5 bilhões.

O número revelado pelo estudo é quase o dobro do que até agora se calculava. O setor farmacêutico sempre negou destinar mais dinheiro à promoção de remédios que à pesquisa.

Os autores incluíram em seu estudo atividades de promoção como produtos de amostra, visitas de representantes, publicidade direta a consumidores, publicidade por e-mail e testes destinados a promover os produtos em vez de produzir informação médica.

"O valor real está entre US$ 27,7 bilhões e US$ 57,5 bilhões. No entanto, nossa análise mostra que o teto da estimativa é mais apropriado quando se utilizam os números mais relevantes para cada categoria de despesa promocional", diz o estudo.

"Como percentagem das vendas domésticas de US$ 235,4 bilhões nos EUA, a promoção gasta 24,4%, contra 13,4% do setor de pesquisa e desenvolvimento", disseram os autores.

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »