Estudo vincula anomalia a câncer de cólon em jovens

28 de outubro de 2007 • 02h25 • atualizado em 29 de outubro de 2007 às 10h45

Uma anormalidade nos cromossomos característicos do envelhecimento está vinculada ao câncer de cólon em pessoas com menos de 50 anos, mostrou hoje um estudo apresentado à Sociedade Americana de Genética Humana, em San Diego (Califórnia).

Segundo cientistas da Clínica Mayo, a descoberta pode acender um sinal de alerta para possíveis pacientes jovens de câncer de cólon e abrir a porta a novas investigações para prevenir e tratar a doença.

A equipe da Clínica Mayo examinou a estrutura dos telômeros - que se encontram nos extremos dos cromossomos e mantêm sua estrutura - em 114 pacientes de câncer com menos de 50 anos e em 98 sem antecedentes da doença.

Geralmente, os telômeros se encurtam com a passagem dos anos e estão vinculados a algumas doenças, entre elas o câncer.

Os cientistas, liderados por Lisa Boardman, especialista em doenças gastrintestinais, constataram que os pacientes de câncer de cólon tinham telômeros curtos, apesar de sua juventude.

Além disso, a doença neste grupo afetou em maior medida os homens que as mulheres.

O câncer de cólon se caracteriza pelo desenvolvimento de nódulos no cólon, o reto e o apêndice. É a segunda principal causa de morte por câncer nos Estados Unidos.

Para os pesquisadores, esta ligação entre o câncer e o encurtamento do telômero permite que essa parte cromossômica seja um marcador da doença e um sistema de alarme para antecipar o risco.

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »