Origem da vida pode estar no barro, diz estudo

23 de outubro de 2003 • 22h09 • atualizado às 22h10

Uma pesquisa que será publicada amanhã pela revista "Science" estabeleceu que, tal como afirmam muitas religiões, a vida na Terra possivelmente tenha surgido do barro. Um grupo de cientistas do Instituto Médico Howard Hughes e do Hospital Geral de Massachusetts, em Boston, assinala na "Science" que reuniu materiais típicos do barro que são fundamentais no processo inicial de formação biológica.

Entre eles figura uma substância chamada "montmorillonite" que participa da formação de depósitos gordurosos e ajuda às células a compor o material genético chamado ARN (ácido ribonucléico), indispensável para a origem da vida. Segundo os cientistas, a argila ou o barro podem ser catalizadores das reações químicas para a criação do ARN a partir dos nucleotídeos.

Também descobriram que a argila acelera o processo de criação de ácidos grassos em estruturas chamadas vesículas, até as quais se chega ao ARN. "A formação, crescimento e divisão das primeiras células pode haver ocorrido como resposta à reações similares de partículas minerais e agregados de material e energia", disseram os pesquisadores.

No entanto, Jack Szostak, um dos investigadores, esclareceu em um comunicado que "não estamos afirmando que foi assim que iniciou a vida. O que estamos dizendo é que comprovamos um crescimento e divisão sem interferência bioquímica".

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »