Invenção da lâmpada completa 124 anos

21 de outubro de 2003 • 13h35 • atualizado às 13h50

A luz elétrica incandescente, invenção do norte-americano Thomas Edison, está completando 124 anos hoje. Criada a partir do desejo de utilizar pequenas lâmpadas domesticamente para substituir o gás, a lâmpada se originou de um filamento de carbono e terminou com algodões carbonizados. Foi então que Edison fez, finalmente, a luz por mais de 40 horas.

Apesar de não ser considerado o inventor, e sim um executor, Edison revolucionou o modo de vida da gerações seguintes desenvolvendo sistemas que tornaram a luz prática, segura e econômica.

A idéia de energia elétrica não era nova na época. Muitas pessoas já trabalhavam na área e desenvolviam formas de energia elétrica. Mesmo assim, até o dia 21 de outubro de 1879, nada até então desenvolvido poderia ser utilizado domesticamente.

Com a invenção da lâmpada, a luz dos lampiões a gás passou aos poucos a ser substituída por pequenas redes elétricas de iluminação, limitadas, inicialmente, aos centros urbanos. Com isso, inaugurou-se uma nova época: a da utilização da eletricidade como energia economicamente viável, pois antes as necessidades da luz eram restritas, embora houvesse aplicação nas comunicações e na metalurgia.

A primeira demonstração pública da invenção do sistema de Edison foi em dezembro do mesmo ano, quando o laboratório Menlo Park ganhou um sistema compledo e complexo de energia. Não satisfeito, Edison passou os próximos anos desenvolvendo sistemas para o setor. Influenciado profundamente pela vida moderna, criou também a vitrola e a câmera de cinema. Durante sua vida, teve mais de 1093 patentes e divulgou diversas de suas invenções em público.

A experiência
O desafio do autodidata Edison era encontrar um filamento de ficasse incandescente durante passagem da corrente elétrica. Para isso, cobriu os experimentos com um bulbo de vidro, que isolaria mais facilmente o oxigênio, fazendo a combustão mais rápida.

Após inúmeras tentativas, o inventor finalmente chegou aos algodões carbonizados, que em certo nível de aquecimento, são capazes de produzir luz. A luz ficou acessa por mais de 40 horas seguidas e ininterruptas.

A vida
Nasceu em 11 de fevereiro de 1847, em em Milan, Ohio, nos Estados Unidos, folho de Samuel e Nancy Edison. Quando tinha sete anos, ele e sua família mudaram para Port Huron, Michigan. Sua educação foi rígida e formal, como determinava à época.

Há informações de que não era bom aluno e sofria de oligofrenia, mas sempre apresentou muita curiosidade. Uma professora o teria mandado após três meses de tentativa de volta para casa.

Ficou mais conhecido como o inventor da lâmpada elétrica incandescente em 1878, mas também criou o telégrafo duplex, depois a telegrafia de banda-larga. Em 1877, inventou o fonógrafo e o microtelefone. Contribuiu para a física teórica, descobrindo a emissão de elétrons por metais incandescentes (1883), que é a origem da lâmpada de diodo.

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »