Cuba: encontrados fósseis de bicho-preguiça extinto

20 de setembro de 2007 • 13h30 • atualizado às 13h33

Restos de um Megalocnus rodens, espécie de bicho-preguiça, foram encontrados em uma montanha, a mais de 1.000 m de altura, na região central de Cuba. Os fosseis pertencem à época Pleistocena (período em que teriam sido extintos), compreendida entre 1,8 milhões de anos e 11,5 mil anos atrás.

Segundo a agência Ansa, o achado representa importante contribuição para a paleontologia local e foi encontrado por uma expedição de espeleólogos que caminhava rumo ao Pico San Juan, a 1.136 m acima do nível do mar, a maior elevação do maciço montanhoso de Guamuhaya, localizado ao centro-sul da ilha.

Alejandro Romero Emperador, da Fundação Antonio Núñez Jiménez da Natureza, localizada em Sancti Spiritus (cidade a 350 km da capital), disse que as evidências do Megalocnus rodens foram vistas numa área de mananciais, a 1.029 metros de altura, na província de Cienfuegos.

Segundo informou Romero Emperador, é a primeira vez que são encontrados fósseis deste tipo em alturas tão elevadas, o que derruba a hipótese de especialistas de que estes animais viviam somente em planícies.

Há cerca de 33 milhões de anos, diversas espécies de bichos-preguiça povoavam as ilhas das Antilhas Maiores. O Megalocnus rodens era o de maior tamanho entre os animais terrestres. Segundo pesquisas, alcançavam o tamanho de um urso, com garras potentes e cauda muito grossa, e se alimentavam de raízes, brotos e ramos frescos de arbustos.

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »