Britânicos abandonam merenda saudável de Oliver

04 de setembro de 2007 • 07h28 • atualizado em 05 de setembro de 2007 às 14h07

A campanha criada por um famoso chef britânico para combater a obesidade em crianças e adolescentes do Reino Unido não vem dando resultados muito empolgantes nas escolas do país, informou nesta segunda a agência AP. Os estudantes não estão se interessando muito pela idéia de trocar alimentos gordurosos por opções saudáveis.

Um levantamento divulgado pelo Partido Liberal Democrata - opositor ao Trabalhista que está no governo - usa dados oficiais e afirma que o novo cardápio não foi bem recebido pelos jovens. Nos primeiros dois anos de programa, mais de 424 mil estudantes desistiram de seguir a dieta proposta por Oliver.

O estudou indica que que 17% dos alunos do ensino médio, e 9,6% do ensino fundamental, preferiram trazer alimentos de casa ou comprar sua própria merenda em vez de adotar o menu saudável.

Defendido e divulgado pelo chef pop Jamie Oliver, o Fundo de Alimentação Escolar foi lançado pelo governo, em 2005, para que as escolas parassem de servir alimentos gordurosos e prejudiciais à saúde.

No lugar deles, um novo e saudável cardápio, contendo alimentos como quiche vegetariano, hambúrgueres de lentilha e até massa com cogumelos foi integrado a lista de dieta.

Segundo dados do governo, uma em cada seis crianças britânicas é obesa. Esse número deve chegar a 50% até 2050.

O Fundo de Alimentação Escolar confirmou a queda na adesão, mas o declínio, segundo eles, fez parte de uma tendência prevista há dois anos, quando foram gastos US$ 560 milhões no novo cardápio.

"O governo foi muito realista quando implantou a mudança da merenda escolar. Nós antecipávamos uma queda na adesão, disse o órgão em um comunicado.

AP - Copyright 2007 Associated Press. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »