Egito descobre possível mais antiga pegada humana

20 de agosto de 2007 • 14h07 • atualizado às 14h38

Arqueólogos egípcios encontraram na desértica região ocidental do país o que pode ser a pegada humana mais antiga da história, anunciou na segunda-feira o diretor do departamento de antiguidades do país.

"Isso pode remeter a cerca de 2 milhões de anos", disse Zahi Hawass, secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito. "Pode ser a descoberta mais importante do Egito", disse ele.

Os arqueólogos encontraram a pegada, marcada em lama que endureceu e se transformou em rocha, quando exploravam um sítio pré-histórico em Siwa, um oásis no deserto. Hawass disse que cientistas estão realizando testes de carbono em plantas encontradas na rocha para determinar a idade precisa da pegada.

Khaled Saad, diretor de pré-história no Conselho, disse que, baseado na idade da pedra encontrada, a pegada pode ser mais antiga que o célebre fóssil Lucy, que tem 3 milhões de anos. Lucy é nome dado ao esqueleto parcial de um hominídeo aparentado com os macacos e que foi encontrado na Etiópia em 1974.

A maior parte do interesse arqueológico no Egito se concentra no tempo dos faraós. Até agora, as evidências arqueológicas humanas mais antigas encontradas no Egito datavam de cerca de 200 mil anos atrás, disse Saad.

Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »