Radiação cósmica faz aumentar tomates na China

18 de julho de 2007 • 05h46 • atualizado às 07h33

Várias empresas estão cultivando na China versões experimentais de hortaliças como melancias e tomates, cujas sementes, após passar certo tempo no espaço, são modificadas pela "radiação cósmica", aumentando seu tamanho e seu rendimento, disse hoje o jornal Shanghai Daily.

Uma das maiores firmas dedicadas à atividade, a Pujiang Zhengyi Horticulture, situada nos arredores de Xangai, colherá cerca de 50 t de "cultivos espaciais" este mês. Eles foram criados a partir de sementes enviadas em alguma missão espacial chinesa, ou das gerações derivadas delas.

"Os frutos dos cultivos espaciais são geralmente maiores que os normais, e a cor de algumas espécies varia", explicou Shi Zhenggang, subdiretor-geral da empresa. A companhia plantou em fevereiro 25 espécies vegetais, como tomates, melancias e milho. As sementes estiveram a bordo de um satélite recuperado em 2006.

A produção costuma ser 25% maior que a obtida com sementes convencionais, disse Shi. Mas ele destacou também fenômenos como a mudança de tonalidade da casca das melancias, que fica amarela. A primeira colheita será posta à venda como um combinado de diferentes vegetais "espaciais". Os preços ficarão entre 100 e 150 iuanes (US$ 13,2 e 19,8) por caixa.

Os cultivos não trazem risco para a saúde humana, já que as mudanças nas sementes ocorrem de maneira espontânea quando entram em contato com a "radiação cósmica", ao contrário dos alimentos modificados geneticamente, disse Feng Zhiyong, membro da Academia de Ciências Agrícolas de Xangai.

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »