Aquecimento será devastador para pobres, diz Nobel

12 de abril de 2007 • 11h26 • atualizado às 11h33

O americano Thomas Schelling, prêmio Nobel de Economia em 2005, disse hoje que a mudança climática será "devastadora" para grande parte dos países em desenvolvimento "e não tanto" para os países ricos, que deverão assumir o custo das medidas necessárias.

A declaração foi dada por Schelling durante a inauguração do "Fórum de Estratégias Globais para o Clima após 2012", junto à ministra do Meio Ambiente da Espanha, Cristina Narbona.

Para o economista americano, será necessário realizar um "grande esforço" em pesquisa e desenvolvimento "se, quando chegar o momento, o mundo tiver que reduzir de forma drástica as emissões de dióxido de carbono" à atmosfera, no qual deverão cooperar os Governos e o setor privado.

O Nobel defendeu a ciência da "geoengenharia", pela qual será possível colocar uma espécie de "guarda-sol" na estratosfera ou em órbita para bloquear parte da radiação solar. Esta teoria foi considerada por Schelling há 20 anos. "Na época, a metade das pessoas me considerou louco e a outra metade pensou que era perigoso", disse.

O prêmio Nobel advertiu que o degelo do Ártico poderia subir em seis metros o nível do mar e ameaçaria cidades como Copenhague, Estocolmo, Manila, Londres e Los Angeles. Os países ricos disporiam da tecnologia para a construção de diques de contenção e outras medidas, mas é possível que países inteiros, como Bangladesh, desapareçam.

Schelling considerou "praticamente nula" a possibilidade de que seja possível obrigar os países a cumprirem as quotas de emissões de CO2 permitidas. Além disso, o economista disse que a única maneira de conseguir os objetivos seria mediante a adoção de compromissos de ações e não de resultados, como é o caso do Protocolo de Kyoto.

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »