EUA proíbem venda de remédio contra Parkinson

29 de março de 2007 • 20h49 • atualizado às 20h57

Os fabricantes de pergolida, um fármaco usado para o tratamento do mal de Parkinson, retirarão o produto do mercado porque ele pode causar graves danos ao coração, informaram nesta quinta-feira autoridades de saúde. A Administração de Alimentos e Fármacos dos Estados Unidos (FDA) disse que os fabricantes retirarão do mercado o remédio com a marca comercial Permax e duas versões genéricas do mesmo.

A pergolida também é administrada com outro remédio chamado levodopa ou levodopa/carbidopa (Sinemet) para obter uma ação mais eficaz contra os sintomas da doença, como tremores e dificuldades de movimento. Em 2006, cerca de 12 mil pacientes receberam receitas de pergolida nos Estados Unidos e a agência advertiu que os pacientes não devem deixar o tratamento de forma abrupta porque pode ser perigoso.

Existem tratamentos alternativos para a doença de Parkinson que não foram vinculados com danos às válvulas do coração, por isso, as autoridades não recomendam interrupções no tratamento dos pacientes. Um subdiretor da FDA, Douglas Throckmorton, disse que a agência federal trabalha de forma conjunta com os fabricantes para retirar do mercado os produtos.

A FDA citou dois estudos recentemente publicados na revista especializada New England Journal of Medicine que confirmaram os efeitos daninhos da pergolida às válvulas do coração. Segundo esses estudos, as válvulas não se fecham devidamente e permitem o refluxo do sangue, o que costuma produzir sintomas como falta de disposição, fadiga e palpitações.

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »