Berlim: Knut faz sua primeira aparição em público

23 de março de 2007 • 09h33 • atualizado às 15h37
Dezenas de pessoas foram ao zôo de Berlim visitar o urso Knut
Dezenas de pessoas foram ao zôo de Berlim visitar o urso Knut
23 de março de 2007
Reuters

Knut, o filhote de urso polar rejeitado pela mãe ao nascer, fez nesta sexta-feira sua primeira aparição pública no zoológico de Berlim ante as câmeras do mundo todo e uma multidão de curiosos, que foi especialmente prestar homenagem a este fenômeno da mídia internacional.

» Vídeo: filhote aparece em público
» Veja mais fotos
» Veterinários: Knut não será sacrificado
» Ativistas pedem sacrifício de Knut
» Urso abandonado conquista Berlim

Sob um céu ensolarado, Knut passeou e mergulhou suas patinhas num tanque da instalação reservada aos ursos pardos diante do olhar do público e de autoridades como o ministro do Meio Ambiente, Sigmar Gabriel, que apadrinhou a apresentação aos fãs.

"Fico muito feliz com este apadrinhamento porque nenhum outro animal simboliza tanto a mudança climática do que este ursinho. Sem gelo não há ursos polares", enfatizou o ministro ao se referir às perturbações ambientais causadas pelo aquecimento global do planeta.

O ursinho nasceu em 5 de dezembro passado, pesando 810 gramas, e tinha um irmão gêmeo que morreu pouco depois de ter sido rejeitado por sua mãe, Tosca, uma ursa de 20 anos que também vive no Zôo de Berlim junto a Lars, o pai de Knut.

Os veterinários do estabelecimento salvaram o bichinho colocando uma pessoa encarregada de dar mamadeira e preparar comidas especiais até que ficasse o suficientemente forte. Passados quatro meses, Knut está com 9 kg, corre e brinca com sua "babá", Thomas Doerflein, e dá mostras de estar muito à vontade no zoológico.

Alguns especialistas temem que o ursinho não consiga sobreviver por muito tempo devido ao fato de não ter sido criado por sua mãe, o que pode ocasionar "problemas de comportamento por toda a vida". A polêmica gerada em torno do futuro do animal se deu com a publicação de opiniões de especialistas e ativistas que acreditam que Knut deveria ser sacrificado.

O principal argumento das associações de defesa dos animais é que Knut estaria cada dia mais ligado aos seres humanos e, dessa forma, não conseguirá se desapegar de seus tratadores quando for grande e perigoso e, com isso, jamais se entrosará com outros ursos. Mas outros veterinários são otimistas e acompanham de perto a evolução do filhote, que ainda não foi colocado no local destinado aos ursos polares por medo que sua mãe venha a devorá-lo.

O caso despertou o interesse da mídia, que tem acompanhado passo a passo a recuperação de Knut. Um canal de televisão alemão, inclusive, vem seguindo os passos do animal desde dezembro passado. Knut já tem um blog na internet e vai ganhar um programa de TV a partir deste sábado.

A apresentação pública de Knut foi transmitida ao vivo pela televisão regional de Berlim-Brandemburgo (RBB) e cinegrafistas de todo o mundo se postaram ante o recinto para registrar o primeiro passeio do ursinho, de pelo branco como a neve e comoventes olhos negros.

Knut pertence a todos os berlineses. Vemos nele um embaixador da cidade na discussão mundial sobre o problema da mudança climática", afirmaram o diretor do zoológico de Berlim, Bernhard Blaszkiewitz, e Heiner Kloes, responsável pelo setor dedicado ao cuidado dos ursos no estabelecimento.

O público poderá visitar Knut diariamente a partir deste sábado. "Preferimos limitar as visitas para não cansar o ursinho com a presença de tantos curiosos", explicou o diretor.

O entusiasmo por Knut chegou ao mercado musical de Berlim. Um CD acaba de ser lançado com uma canção inspirada no ursinho polar e seus primeiros "amiguinhos", entre eles um pingüim do zoológico. Uma parte das vendas do disco será destinada a ajudar na alimentação e cuidados de Knut.

Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »