Câncer mutante pode extinguir demônio da Tasmânia

19 de fevereiro de 2007 • 12h21 • atualizado às 12h23
Foto de arquivo mostra jovem demônio da Tasmânia na Reserca de Mole Creek
Foto de arquivo mostra jovem demônio da Tasmânia na Reserca de Mole Creek
19 de fevereiro de 2007
AFP

Um câncer mutante, que causa tumores faciais nos demônios da Tasmânia está colocando em risco de extinção o animal, alertou hoje o pesquisador australiano Hamish McCallum. Populações locais do marsupial, que ficou conhecido graças ao personagem de desenho animado Taz, já foram afetadas pela misteriosa doença.

O professor da Universidade da Tasmânia afirma que o câncer, que resulta em morte seis semanas após o aparecimento da primeira lesão, pode levar à extinção da espécie em cerca de dez anos. McCallum chegou a comparar a doença à aids devido à sua habilidade de destruir populações inteiras do demônio da Tasmânia.

"É bem diferente biologicamente da aids, mas é semelhantemente fatal", disse. "Não há praticamente caso de animais que sobreviveram mais de seis meses com a doença", explicou. Ele contou que, em alguns locais, estima-se que as populações locais do animal foram reduzidas em até 70%.

AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »