Universo tem mais cálcio do que se imaginava

07 de fevereiro de 2007 • 17h37 • atualizado às 17h37
O universo pode ter sofrido mais explosões de supernovas que o calculado anteriormente  Foto: ESA/Divulgação
O universo pode ter sofrido mais explosões de supernovas que o calculado anteriormente
07 de fevereiro de 2007
Foto: ESA/Divulgação

Pesquisadores holandeses descobriram que o universo tem mais cálcio do que se imaginava, quase o dobro da quantidade já determinada. De acordo com o estudo, que será divulgado na revista Astronomy and Astrophysics, isso pode significar que o universo teve mais explosão de supernovas - estrelas de muita massa - do que o calculado anteriormente. Entretanto, o valor exato da quantidade de cálcio encontrada não foi divulgado.

» Veja mais fotos

Usando um telescópio de raios X XMM-Newton, os pesquisadores conseguiram estipular a quantidade de oxigênio, neônio, silício, enxofre, argônio, cálcio, ferro e níquel em 22 aglomerados de galáxias. A equipe liderada por Jelle de Plaa comparou os resultados com os de modelos teóricos e descobriu que a quantidade de cálcio era uma vez e meia a esperada. Isso pode significar que a taxa de supernovas é maior do que a prevista, ou que o mecanismo de produção de elementos químicos em explosões como essa não está correto.

Elementos como ferro, oxigênio, cálcio e silício se espalham pelo espaço quando as supernovas explodem. Esse material constitui elementos usados para formar novas estrelas, planetas e vida.

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »