Bilingüismo permite retardar sintomas da velhice

12 de janeiro de 2007 • 13h14 • atualizado às 14h03

A prática do bilingüismo permite retardar a senilidade (debilidade física e mental associada à idade ou a uma alteração prematura dos tecidos), sgundo estudo de um instituto canadense de pesquisa, cujos resultados foram revelados na quinta-feira.

"Nós constatamos que falar duas línguas ao invés de uma está associado a um retardamento no desenvolvimento da senilidade", afirmou em um comunicado Ellen Bialystok, professor da Universidade de York.

Os cientistas descobriram que, entre o grupo de 184 pessoas estudadas e que acabavam de se consultar devido a problemas cognitivos, os sintomas de senilidade apareceu, em média, aos 71,4 anos entre as pessoas que falam apenas um idioma, e aos 75,5 anos entre os bilíngües.

Esta diferença existe mesmo quando levado em conta o nível educacial, o gênero e o meio social ou país de origem das 184 pessoas estudadas. Qualquer tratamento farmacológico não teve um efeito tão espetacular que a prática de dois idiomas, segundo pesquisadores canadenses que ressaltaram que os resultados são preliminares. Estes resultados serão publicados na edição de fevereiro da revista Neuropsychologia.

O estudo foi conduzido pelo Instituto de Pesquisas Rotman, um instituto de pesquisas associado à Universidade de Toronto.

AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »