Ártico pode derreter totalmente até 2040, diz estudo

12 de dezembro de 2006 • 08h35 • atualizado às 08h46
Simulação mostra o Ártico totalmente sem gelo no verão de 2040 Foto: Divulgação
Simulação mostra o Ártico totalmente sem gelo no verão de 2040
12 de dezembro de 2006
Foto: Divulgação

O oceano Ártico pode perder todo o seu gelo até o verão de 2040 devido a emissão de gases-estufa, informa um grupo de cientistas amaericanos. Simulações realizadas por supercomputadores mostram que o aquecimento global pode antecipar em até 20 anos o degelo total da região.

» Aquecimento global chega ao espaço e ajuda satélites

As informações, divulgadas por cientistas do Centro Nacional de Pesquisa Atmosférica dos EUA, revelam que a aceleração na perda de gelo marinho vista nos últimos anos pode ser acelerada em até quatro vezes.

"À medida que o gelo se retrai, o oceano transporta mais calor para o Ártico e a água aberta absorve mais luz solar, acelerando o aquecimento e levando à perda de ainda mais gelo", afirma Marika Holland, autora principal do estudo.

No entanto, os pesquisadores também afirmam que o rápido degelo pode ser revertido. Examinando 15 modelos climáticos, eles verificaram que, se as emissões de dióxido de carbono diminuírem, o derretimento diminuirá rapidamente. "Nosso estudo indica que a sociedade ainda pode diminuir os impactos no gelo Ártico, conclui Marika.

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »