Chuva ácida em Pequim fica mais intensa em 2006

04 de novembro de 2006 • 05h36 • atualizado às 05h36

A chuva ácida em Pequim se intensificou num grau alarmante no último ano, apesar de a cidade ter sido considerada livre do fenômeno, informou hoje o jornal "South China Morning Post".

Segundo um especialista da Administração Meteorológica da China, Zhang Xiaochun, outras áreas do nordeste do país estão sofrendo com a chuva ácida, que afeta metade das cidades chinesas.

"A freqüência aumentou para mais de 20%, chegando a 50%, em Pequim, Tianjin, Hebei e parte da província de Henan. As áreas com mais de 50% de probabilidades em Shandong também aumentaram", disse o meteorologista.

Zhang destacou que o que mais chama a atenção é o avanço em Pequim, que sofreu mais chuvas ácidas, às vezes muito intensas, nos últimos dois anos.

Estatísticas do Birô de Proteção Ambiental de Pequim mostraram que o pH de água de chuva na capital em 2004 estava abaixo de 5,6, limite da chuva ácida. O número caiu para 4,9 no ano passado, um valor considerado sério.

A China é o maior emissor mundial de dióxido de enxofre, o principal causador da chuva ácida.

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »