Vacinas contra a gripe podem não ser eficientes

27 de outubro de 2006 • 08h08 • atualizado às 19h19

As vacinas contra a gripe podem não ser tão eficientes como se acredita, segundo um especialista que pede uma "urgente" valorização das campanhas de imunização, assinala hoje a revista médica British Medical Journal (BMJ).

O especialista Tom Jefferson, do Cochrane Collaboration, um organismo internacional dedicado a avaliar estudos médicos, considera que há poucas provas clínicas sobre o efeito das vacinas utilizadas nas campanhas contra a gripe.

No Reino Unido, a campanha de inverno oferece vacinas aos idosos com mais de 65 anos e às pessoas com problemas pulmonares e com um sistema imunológico débil. Em artigo publicado no BMJ, Jefferson diz que o vírus da gripe muta e varia ano após ano, por isso é difícil estudar de maneira precisa os efeitos da vacinação.

As autoridades de saúde querem exortar a população a tomar medidas em matéria de imunização, por que isto leva muitas vezes a uma "grande diferença" entre a política e a evidência, segundo Jefferson.

EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »