Britânica sofre infarto e acorda com sotaque jamaicano

05 de julho de 2006 • 17h43 • atualizado às 17h43

A britânica Lynda Walker, 60 anos, acordou depois de um infarto falando com um sotaque jamaicano. Lynda sofre de uma doença chamada de síndrome do sotaque estrangeiro, de acordo com o jornal britânico Times Online.

Lynda diz que ficou muito chateada logo que descobriu. "Eu não me sinto a mesma pessoa. Não havia notado o sotaque, mas dei-me conta de como soava quando meu terapeuta me mostrou uma fita das nossas conversas. Fiquei devastada", disse ao jornal.

Pesquisadores da Universidade de Newcastle estão estudando o caso de Lynda. Existem no mundo apenas 50 casos documentado da doença nos últimos 65 anos. A síndrome foi identificada em 1941 quando uma mulher norueguesa sofreu uma lesão cerebral e começou a falar com um sotaque germânico.

Estudiosos sugerem que uma pequena parte do cérebro que afeta a fala foi danificado. Esta lesão pode resultar em mudanças de tom, lentidão na fala ou erros de pronúncia, mudando o sotaque da pessoa. "É como perder uma grande parte de sua identidade", disse Lynda.

"Todos me perguntam de onde sou, quando respondo Newcastle, eles riem. Acham que estou mentindo. A pior coisa é não ter controle sobre o próprio sotaque. Eu quero minha voz de volta, mas não sei se vai acontecer."

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »