Cientistas descobrem planeta similar à Terra

13 de junho de 2005 • 18h06 • atualizado às 19h30
O novo planeta é o menor extra-solar já identificado, com cerca de 7,5 vezes a massa da Terra Foto: Reuters
O novo planeta é o menor extra-solar já identificado, com cerca de 7,5 vezes a massa da Terra
13 de junho de 2005
Foto: Reuters

Um maior e mais quente "primo" planetário da Terra pode ter sido descoberto orbitando uma estrela relativamente próxima, disseram hoje astrônomos.

O novo planeta - o mais parecido com a Terra dos 155 astros extra-solares encontrados orbitando estrelas que não o nosso Sol - é provavelmente rochoso como a Terra e não gasoso como Júpiter e a maior parte dos outros planetas extra-solares descobertos na última década, disseram os cientistas.

"Fizemos 150 observações dessa estrela para descobrir a existência desse planeta parecido com a Terra", disse o caçador de planetas Geoffrey Marcy, da Universidade da Califórnia em Berkeley (EUA). "Essa será definitivamente uma de nossas estrelas favoritas a partir de agora".

"Esse é um mundo bastante estranho", afirmou Jack Lissaneus do Centro de Pesquisa Ames, da Nasa (agência espacial americana). "Esse deve ser o primeiro planeta rochoso que encontramos orbitando uma estrela parecida com nosso Sol".

"É como se fosse um primo maior da Terra", disse Paul Butler, do Instituto Carnegie, de Washington, em um comunicado divulgado junto com o anúncio.

O novo planeta é o menor extra-solar já identificado, com cerca de 7,5 vezes a massa da Terra. Antes dele, o menor planeta encontrado orbitando outras estrelas possuía cerca de 15 vezes a massa da Terra, apontando para a probabilidade de que fosse mais parecido com Netuno, um planeta gelado.

A superfície do novo planeta, pelo contrário, é quente demais para ter vida como a conhecemos na Terra - com temperaturas entre 204 e 371 graus Celsius.

Nosso planeta orbita o Sol a uma distância de 150 milhões de quilômetros. Esse planeta extra-solar quase abraça a estrela ao redor da qual trafega, ficando a cerca de 3,2 milhões de quilômetros da estrela Gliese 876, na constelação de Aquário, a apenas 15 anos-luz da Terra.

Um ano-luz corresponde a cerca de 10 trilhões de quilômetros, ou a distância percorrida pela luz em um ano. Em termos astronômicos, 15 anos-luz é "um pulinho".

O novo planeta demora cerca de 2 dias terrestres para dar a volta completa na estrela e possui um diâmetro duas vezes maior que o da Terra, afirmaram os astrônomos.

Como dezenas de outros planetas extra-solares descobertos nos últimos dez anos, esse foi detectado devido às alterações provocadas por sua força gravitacional na estrela ao redor da qual orbita.

Os caçadores de planetas já encontraram outros três planetas rochosos fora do nosso sistema solar, mas todos eles orbitam uma pulsar -- o que sobra de uma estrela após a explosão da mesma.

Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »