O pequeno Ruppy tem um gene que produz uma proteína fluorescente vermelha que brilha no escuro