PUBLICIDADE

Fotógrafo: fundo do mar é universo paralelo habitado por aliens

29 jan 2013 09h44
| atualizado às 10h23
ver comentários
Publicidade

Destaque em publicações internacionais, como a revista americana Time e a agência britânica BBC, por causa de suas fotos, o russo Alexander Semenov nasceu em uma família de biólogos. Contudo, foi somente quando mergulhou pela primeira vez em uma estação científica do Mar Branco, aos 19 anos, que se apaixonou pelo mundo marinho. "Quando você lê sobre a vida marinha, é interessante, mas é apenas conhecimento teórico. Mas, quando você vê toda essa vida com seus próprios olhos, é uma experiência incrível - e, a partir desse ponto, eu me tornei um biólogo 'marinho' real", conta o cientista e fotógrafo em entrevista ao Terra.

Para cientista e fotógrafo russo, animais do fundo mar parecem aliens para nós
Para cientista e fotógrafo russo, animais do fundo mar parecem aliens para nós
Foto: Alexander Semenov / Divulgação

Semenov explica que gostou tanto de mergulhar e tirar fotos do fundo do mar que se especializou e se aprimorou na área. Hoje, cinco anos depois, ele é chefe dos mergulhadores da estação científica e vê suas fotos viajarem o mundo em jornais, sites e exposições.

"Às vezes, eu ainda me maravilho ao ver outro molusco ou água-viva. No oceanos vivem tantas criaturas absolutamente incríveis que mesmo pesquisadores experientes se chocam com uma delas. E, de vez em quando, você tenta adivinhar o que é quando uma criatura sobe das profundezas. Este é um mundo enorme, você pode dizer que é um universo paralelo o qual temos a oportunidade de olhar. E neste universo os habitantes parecem para nós como aliens. Claro que os oceanos foram muito estudados, mas ainda não o suficiente. Há muitas surpresas para serem exploradas."

Semenov conta que, além do Mar Branco, já mergulhou e fez fotos no Mar Vermelho e no do Japão (na parte russa) - sendo este o seu preferido. "É realmente incrível, é a pérola dos mares da Rússia e agora eu vou para lá sempre que posso. Bem, eu espero que no futuro próximo eu visite muitos outros mares. Eu realmente quero ir para todo lugar", conta o fotógrafo, que afirma ainda que quer visitar o Brasil, que só conhece por livros, revistas e outras mídias, mas, mesmo assim, afirma que aqui "toda natureza é simplesmente incrível".

Dicas para os principiantes
Para quem pensa em se aventurar na fotografia submarina, o russo dá algumas dicas: "Você precisa de conhecimento, muita sorte e um equipamento muito bom, eu penso. Sem conhecimento sobre a vida marinha, você perde metade dos objetos; sem sorte, você não encontra os mais belos e interessantes; e sem uma boa câmera, você simplesmente não consegue boas fotos! Obviamente, você precisa ser um bom mergulhador também. Há uma grande quantidade de problemas técnicos e segredos na fotografia submarina e você precisa gastar um bom tempo ganhando experiência antes de conseguir as boas fotos que você quer."

 

GALERIA DE FOTOS

Russo faz sucesso com fotos de "monstros"
Veja imagens feitas pelo cientista fotógrafo Alexander Semenov

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade