3 eventos ao vivo

Expectativas para COP16 são modestas, diz Celso Amorim

26 out 2010
12h40
atualizado às 12h48
Tatiana Damasceno
Direto de Brasília

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou nesta terça-feira que não há expectativas de um grande acordo na 16° Conferência da Organização das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP16), que ocorre de 29 de novembro a 10 de dezembro em Cancun, no México. Amorim discursou durante o Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas, no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O espadarte, ou peixe serra (<i>Pristis perotteti</i>), é caracterizado pela extensão do rosto que tem entre 13 e 22 dentes de cada lado e que lhe dá nome. O maior exemplar capturado tinha 7 m, mas normalmente esse animal tem 2,4 m (machos) e 3 m (fêmeas). Não apenas a <i>Pristis perotteti</i>, mas todas as espécies de peixe serra do planeta são consideradas "criticamente em perigo" de extinção pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês)
O espadarte, ou peixe serra (Pristis perotteti), é caracterizado pela extensão do rosto que tem entre 13 e 22 dentes de cada lado e que lhe dá nome. O maior exemplar capturado tinha 7 m, mas normalmente esse animal tem 2,4 m (machos) e 3 m (fêmeas). Não apenas a Pristis perotteti, mas todas as espécies de peixe serra do planeta são consideradas "criticamente em perigo" de extinção pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês)
Foto: Divulgação

"As expectativas são modestas, não há expectativa de um grande acordo, com grandes ambições. Alguns avanços são possíveis. O Brasil chega a Cancun com uma posição moral elevada", disse. A Conferência de Cancun terá como missão não repetir o fracasso da COP15, que terminou sem acordo formal sobre novos limites globais de redução de emissões de gases de efeito estufa.

O ministro das Relações Exteriores afirmou que, apesar da pouca possibilidade de um grande avanço em relação ao aquecimento global, existem chances de acordos menores. "O nível das aspirações baixou um pouco. Pode haver avanços em áreas específicas, pode haver pequenos avanços na área de financiamento. Não é de todo desprezível o que se pode obter em Cancun", concluiu.

Fonte: Redação Terra
publicidade