0

Nasa: Hubble identifica o que era luz misteriosa em Júpiter

16 jun 2010
18h13
atualizado às 18h34

Observando detalhadamente as imagens do telescópio espacial Hubble, astrônomos conseguiram uma explicação para a misteriosa luz vista em Júpiter no dia 3 de junho. Os cientistas acreditam que ela pode ser resultado de um meteoro gigante que queimou antes de chegar às nuvens mais altas do planeta, o que explicaria o fato de não haver nenhum sinal de destroços nas nuvens, como ocorreu em colisões anteriores no planeta. As informações são da Nasa - a agência espacial americana.

Observações do Hubble indicam que gigante meteoro atingiu o planeta, mas queimou antes de atingir as nuvens mais altas de Júpiter e não deixou grandes marcas
Observações do Hubble indicam que gigante meteoro atingiu o planeta, mas queimou antes de atingir as nuvens mais altas de Júpiter e não deixou grandes marcas
Foto: Nasa / Divulgação

Segundo a Nasa , astrônomos de todo o mundo notaram que algo atingiu o planeta e produziu luz suficiente para que o fenômeno fosse visto da Terra, mas eles não sabiam o quão profundo o objeto penetrou no gigante gasoso. Desde então, eles empreenderam buscas por alguma pista nas nuvens de Júpiter.

No dia 7 de junho, o Hubble foi direcionado ao planeta e fez diversas observações - inclusive em ultravioleta - para tentar esclarecer o que e como atingiu Júpiter. Os registros não mostraram nenhum sinal de destroços nas nuvens mais altas. Segundo os cientistas, isso indica que o objeto não penetrou e explodiu dentro do gigante gasoso, o que teria deixado marcas visíveis ao ultravioleta.

Em 2009, um asteroide muito maior atingiu o planeta e criou uma grande explosão. De acordo com a Nasa , como resultado do choque surgiu uma grande quantidade de poeira, que pôde ser vista, ao contrário do fenômeno do dia 3.

Redação Terra

compartilhe

publicidade
publicidade