0

Documento da CIA confirma existência da Área 51

16 ago 2013
13h09
atualizado às 13h10
  • separator
  • 0
  • comentários

A Área 51, presente na cultura popular e em teorias da conspiração sobre extraterrestres, viagem no tempo e autópsias de alienígenas, apareceu em um documento oficial da CIA - a agência de inteligência americana - sobre um avião espião.  Contudo, não há dados sobre ETs. As informações são do site da ABC.

Local já era conhecido, mas governo nunca tinha divulgado um documento oficial com o nome "Área 51"
Local já era conhecido, mas governo nunca tinha divulgado um documento oficial com o nome "Área 51"
Foto: Getty Images

Segundo a TV, oficiais e ex-funcionários já falavam da existência da base militar e como ela foi usada para testes do avião U-2, mas é a primeira vez que o governo americano fala abertamente sobre a existência da Área 51 e dá dados específicos sobre seu funcionamento. O relatório inclusive mostra um mapa da área.

O documento de 400 páginas relata o programa de criação dos aviões espiões U-2 e Oxcart, entre 1954 e 1974. A primeira aeronave foi usada largamente pelo governo americano durante a Guerra Fria em missões de reconhecimento. A segunda foi substituída pelo avião SR-71. O texto, contudo, não fala sobre o uso da base após 1974.

Segundo o relatório, como o U-2 e o Oxcart voavam muito mais alto que os demais aviões de sua época, eles eram facilmente confundidos com óvnis. "Os testes de alta altitude do U-2 levaram a um efeito colateral inesperado - um enorme aumento no relato de objetos voadores não identificados (óvnis)", diz o documento. A Força Aérea alegou à época que os habitantes da região estavam vendo fenômenos naturais - e não uma aeronave ultrassecreta.

Área 51 foi usada para o desenvolvimento do avião espião U-2, afirma documento
Área 51 foi usada para o desenvolvimento do avião espião U-2, afirma documento
Foto: Getty Images

"O voos do U-2 e, posteriormente, do Oxcart contam por mais da metade dos relatos de óvnis durante o final dos anos 50 e a maior parte dos 60", diz o documento.

A Área 51 foi aberta em 1955 e a segurança e a natureza secreta do local são constantes desde então. Segundo o relatório, a logística e principalmente o deslocamento de funcionários da Lockheed (que trabalhavam nos projetos) sem atrair a curiosidade da população local se tornou um desafio. A resposta foi levar de avião apenas o número necessário de profissionais na segunda-feira, e mandá-los de volta na sexta.

A Área 51 era chamada de "Paradise Ranch" ("Rancho Paraíso") ou simplesmente "the Ranch" ("o Rancho"), segundo o documento, para ficar mais atrativa aos empregados. Além disso, o texto relata três acidentes fatais com o U-2 em 1956. 

O Arquivo de Segurança Nacional, da Universidade George Washington, conseguiu o documento com a CIA através de um requerimento de liberdade de informação e divulgou o conteúdo na quinta-feira. 

Jeffrey Richelson, que fez o pedido, recebeu uma primeira versão em 2002, mas todas as menções à Área 51 haviam sido redigidas. Ele fez um novo pedido em 2005 e, há poucas semanas, recebeu o texto com referências à base.

Contudo, o documento aparentemente não dará fim às teorias da conspiração - já que partes do texto ainda estão editadas.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade