0

Chuva de meteoros poderá ser vista na noite desta sexta-feira

12 ago 2011
08h16
atualizado em 15/8/2011 às 12h02

Se as condições climáticas permitirem, brasileiros, principalmente do Norte e do Nordeste, devem ter a chance de ver a olho nu a chuva de meteoros Perseidas entre a noite desta sexta e a madrugada de sábado. O fenômeno, melhor observado no Hemisfério Norte, ocorre na constelação de Perseu e, de acordo com a Nasa, a agência espacial americana, é visto há pelo menos 2 mil anos.

Meteoro cruza o céu sobre o parque natural de El Torcal, na cidade espanhola de Antequera, perto de Málaga
Meteoro cruza o céu sobre o parque natural de El Torcal, na cidade espanhola de Antequera, perto de Málaga
Foto: Reuters

De acordo com o físico do Observatório Astronômico do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC), Jorge Honel, esta chuva poderá ser vista apenas de forma isolada no Brasil. Na Europa, poderá ser observada próximo da região mais alta do firmamento (o zênite).

Para visualizar o fenômeno, não são necessários equipamentos especiais. Além de saber o horário mais adequado e a direção correta para se manter a atenção, é importante escolher um bom local de observação. Segundo o astrônomo Paulo César Pereira, da Fundação Planetário da Cidade do Rio de Janeiro, o ideal é procurar um horizonte sem montanhas ou prédios e se distanciar das luzes dos grandes centros urbanos.

"O céu escuro aumenta o contraste com a luminosidade dos meteoros, que não possuem um brilho tão intenso, facilitando a visibilidade do fenômeno", explica.

Perseidas
A chuva de meteoros Perseidas é chamada assim porque os meteoros aparecem na direção da constelação de Perseu, perfeitamente visível do Hemisfério Norte.

Ela ocorre anualmente quando a Terra atravessa os detritos (pedaços de gelo e poeira com cerca de mil anos) deixados pelo cometa Swift-Tuttle, que orbita o Sol uma vez a cada 133 anos. Ao cortar a órbita deste cometa, os fragmentos se chocam com a atmosfera e se desintegram em explosões de luz.

Em outubro tem mais
De acordo com Pereira, em outubro os brasileiros terão a oportunidade de observar a chuva de meteoros Orionídeas. Será a segunda vez no ano que ocorrerá o fenômeno decorrente da passagem da Terra pela poeira liberada pelo cometa Halley (a primeira foi a Eta Aquarids, no início de maio). O ponto de onde os meteoros serão irradiados está localizado dentro da constelação de Orion, visível no Hemisfério Sul.

A chuva de Orionídeas geralmente começa em 15 de outubro e termina no dia 29 do mesmo mês. Os observadores do Hemisfério Sul poderão ver cerca de 40 meteoros caindo por hora. O ápice da chuva pode durar duas ou três noites, embora haja variações de ano para ano.

Sobre as chuvas
As chuvas de meteoros - popularmente conhecidas como estrelas cadentes - ocorrem periodicamente, sempre que o planeta Terra atravessa a órbita de algum cometa. No entanto, a intensidade das chuvas é sempre diferente. Segundo Pereira, uma chuva de meteoros nunca é igual a outra, podendo ser mais forte ou mais fraca.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade