0

Entenda como a herança genética passa de pai para filho

6 ago 2012
08h31

Soa como uma melodia de Bach quando, ainda na maternidade, o novo papai ouve: "é a sua cara". Por isso, muitos criam expectativa e até ficam ansiosos para ver a carinha do recém-chegado bebê, à espera de um traço que marque sua continuidade no mundo. A verdade, porém, é que ter queixo, cor do cabelo e formato dos olhos parecidos é resultado da herança biológica carregada no DNA dos filhos que, nem sempre, puxam o pai ou a mãe, mas membros de toda uma família.

Características físicas e psicológicas dos filhos podem sofrer influência genética e também ambiental
Características físicas e psicológicas dos filhos podem sofrer influência genética e também ambiental
Foto: Shutterstock



A ciência explica isso a partir dos genes, responsáveis por codificar instruções que definem os traços do bebê. Como uma loteria, a transmissão de características físicas dependerá da combinação dos genes. "Existem mais de 200 genes transmitidos de geração em geração. Neste grupo, há dominantes, traços que se manifestam com mais força, e recessivos, características que não se manifestam", explica Gregory Ferraz, biólogo e mestrando pela Universidade Federal da Bahia (UFBA).

Assim, é possível entender, por exemplo, a predominância da cor dos olhos castanhos do pai, ante os azuis da mãe. Se o gene da cor castanho recebido do pai é o dominante, a cor azul ficará "esquecida". Para que tenha olhos azuis, dado que o gene é recessivo, é necessário que não só o pai, mas o casal tenha o gene dos olhos azuis e que no cruzamento seja capturado este gene de ambos.

Contudo, cada criança tem uma combinação única de traços. Desta maneira, alguns irão lembrar mais o pai, outros, a mãe. Além disso, nascem crianças com uma nova combinação de genes, deixando os traços familiares de lado. Por isso, nada de ficar inseguro se a criança for diferente das características do casal.

É curioso e pouca gente sabe que, mesmo com todos os traços transmitidos via DNA, o ambiente também interfere nas características físicas de uma criança. "Enquanto os genes de uma pessoa podem especificar certa cor de cabelo, a exposição à luz solar pode mudá-la", afirma Gregory.

Personalidade
Além das características físicas, algumas crianças também puxam a personalidade dos pais. Porém, as mudanças que ocorrem durante a vida e o ambiente em que essas crianças são criadas também interferem em sua conduta.

"O comportamento pode ser definido como conjunto de atitudes e reações do indivíduo, determinadas por fatores genéticos e também ambientais", explica Marta Wey Vieira, médica geneticista clínica e professora da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).

Isso significa que a personalidade, complexa, é influenciada por poligenes - genes que intervêm em aspectos quantitativos -, além de acontecimentos externos - sorte, acaso e destino. "Comportamentos, de maneira geral, são influenciados não por um, mas por muitos genes diferentes, o que aumenta ainda mais sua complexidade."

















Fonte: Agência Hélice

compartilhe

publicidade
publicidade