4 eventos ao vivo

Designer brasileiro reconstrói verdadeiro rosto de Santo Antônio

12 jun 2014
06h11
  • separator
  • comentários

Santo Antônio, o santo de Pádua e um dos mais venerados entre os católicos, tem um novo rosto: redondo e bochechudo, olhos profundos e nariz achatado, segundo a reconstrução em três dimensões feita pelo designer brasileiro Cícero Moraes a partir de seu crânio.

O santo nascido em Lisboa sempre foi representado com a imagem de uma figura magra com o Menino Jesus nos braços, mas isso agora muda a partir do resultado de um projeto que combina tecnologia, arqueologia e tradição com duração de dois anos.

A conclusão é que uma das representações mais conhecidas do catolicismo era completamente diferente da figura que as pessoas imaginam.

Equipes brasileiras e italianas estiveram envolvidas. Da parte do Brasil, o trabalho contou com designer 3D Cícero Moraes, do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer de Campinas; e o laboratório de Antropologia e Odontologia legista (Fousp) da Universidade de São Paulo.

Já da parte italiana participaram o diretor do Centro de Estudos Antonianos, padre Luciano Bertazzo; o arqueólogo da sociedade Arc-Team, Luca Bezzi, e o Museu de Antropologia da Universidade de Pádua.

Até o dia 22 de junho, a reconstrução em 3D do rosto do santo poderá ser vista pelo público na Basílica de Santo Antônio dessa cidade do norte da Itália, informou nesta quinta-feira o Centro de Estudos Antoniano.

A imagem, considerada a mais próxima à realidade conseguida até agora, começou a tomar forma a partir de imagens do crânio do santo realizado em 1981 após ter sido localizado seus restos mortais.

A reconstrução mostra uma pessoa de rosto "simpático e familiar", explicam os especialistas, com a característica da tonsura, corte de cabelo em forma de coroa, dos antigos franciscanos, e de estilo robusto, já que como demonstraram alguns historiadores ele sofria de hidropisia, que lhe causou a morte aos 35 anos em 13 de junho de 1231 no Mosteiro das Clarissas Pobres em Arcella, na Itália.

O responsável pelo Museu de Antropologia de Pádua e ideólogo deste projeto, Nicola Carrara, explicou que para "não interferir no resultado" entregaram a imagem do santo ao designer brasileiro sem dizer de quem se tratava e só lhe deram três dados: homem, 36 anos e caucasiano.

Moraes começou a trabalhar e os primeiros resultados foram surpreendentes. Ele chegou à conclusão, trocando informações sobre os traços faciais com base de dados de todo o mundo, que a pessoa à qual estava reconstruindo o rosto era um ibérico, provavelmente um português.

"Cada passo que dava me gerava mais curiosidade de saber quem era esse homem. Quando soube que era Santo Antônio fiquei sem palavras. Maravilhado. Senti uma grande responsabilidade, pois milhões de pessoas veriam pela primeira vez o rosto de seu santo mais venerado", explicou o artista através do Centro de Estudos Antonianos.

Após a reconstrução, o centro de Tecnologia da Informação Renato Archer, se encarregou de realizar a impressão em 3D do rosto de Santo Antônio oito séculos após sua morte.

O diretor do Museu de Antropologia de Pádua explicou que a grande novidade desta reconstrução é a de ver, "finalmente, os traços de um português e de uma pessoa de 36 anos, pois figuras como as de Santo Antônio terminam por sua importância convertendo-se em ícones".

"O novo rosto muda totalmente a imagem clássica do santo", explicou Nicola Carrara, que acrescentou que esta reconstrução retira todos os detalhes com os quais normalmente se representava o santo e o mostra como realmente era.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade