publicidade
19 de fevereiro de 2013 • 21h19 • atualizado às 21h42

Descobertas ossadas de 800 anos em panteão pré-hispânico no México

Arqueólogo examina esqueleto encontrado no México
Foto: AFP
 

Arqueólogos mexicanos descobriram vestígios que poderiam ser de um panteão pré-hispânico no Estado mexicano de Puebla, informou nesta terça-feira à AFP o arqueólogo encarregado pelas explorações, Carlos Cedillo. Até o momento, os especialistas encontraram 63 cadáveres e estão analisando os ossos que poderiam ser de outros 22 indivíduos, disse Cedillo.

"As ossadas se encontram na mesma área, muitas delas em bom estado. Podemos falar em um panteão pré-hispânico, à primeira vista temos desde crianças até adultos, mas o laboratório nos dará com precisão as idades. É uma descoberta muito relevante", acrescentou Cedillo, arqueólogo do Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH).

Trata-se da maior descoberta de ossadas pré-hispânicas na região, de acordo com o arqueólogo. Os restos seriam correspondentes ao período Pós-Clássico Médio, de cerca de 800 anos.

Os arqueólogos estudam qual cultura pertenceria o panteão e devem determinar se são Olmecas-Xicalancas ou Chichimecas, civilizações que se assentaram naquele período na região. Em dezembro foram encontrados da mesma forma 13 cadáveres - adultos e crianças - em uma avenida próxima.

De maneira aleatória, os arqueólogos abrem poços em busca de vestígios nas ruas que passarão por obras. Em caso de encontrar algo com valor histórico, a zona é isolada para retirar o que foi descoberto.

AFP AFP - Todos os direitos reservados. Está proibido todo tipo de reprodução sem autorização.