1 evento ao vivo

Dawkins diz que não condena 'pedofilia leve' que sofreu na infância

11 set 2013
04h54
atualizado às 05h05
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Um dos mais prestigiados etólogos e biólogos evolucionários da atualidade, o britânico Richard Dawkins declarou, em entrevista publicada no último sábado pela revista Times, que foi vítima de uma "pedofilia leve" quando era criança, nos anos 50, mas que não considera o incidente "condenável" considerando os padrões da época.

“Ele segurou no meu joelho e colocou a mão dentro da minha cueca. Tenho consciência de que você não pode condenar as pessoas de uma época em que os padrões eram diferentes da nossa. Assim como nós não olhamos para trás nos séculos 18 e 19 para condenar as pessoas por racismo, da mesma forma como condenaríamos uma pessoa moderna, eu olho para algumas décadas atrás, para minha infância, e vejo essas coisas como uma leve pedofilia, que não pode ser condenada pelos mesmos padrões que eu ou qualquer um faria hoje”, contou Dawkins à publicação. 

As declarações geraram diversas reações de repúdio, especialmente por parte de grupos religiosos e ligados aos direitos infantis. 

“Dawkins parece pensar que, porque um crime foi cometido há muito tempo, devemos julgá-lo de uma maneira diferente. Mas sabemos que as vítimas de abuso sexual sofrem os mesmos efeitos, não importa se o crime foi cometido há 50 anos ou ontem”, declarou Peter Watt, diretor da Sociedade Nacional para a Prevenção da Crueldade contra Crianças.

Ateu declarado, Dawkins é vice-presidente da Associação Humanista Britânica. Em 2012, entrou em outra polêmica sobre pedofilia por dizer que, para uma criança, é pior ser criada em um ambiente de fé católica do que sofrer abuso de padre.

Veja também:

Como era ser uma criança negra na Alemanha pós-guerra
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade