Ciência

publicidade
06 de setembro de 2009 • 13h36 • atualizado às 13h44

Conheça as 10 criaturas marinhas mais assustadoras

Dezenas de pessoas morrem anualmente por causa do contato com o veneno presente nos tentáculos das águas-vivas e medusas
Foto: Getty Images

Em terra, o ser humano é o maior dos predadores e está no topo da cadeia alimentar. Já no mar, se não estiver dentro de um barco, o homem é um ser frágil e lento demais, tornando-se uma presa fácil para ataques de criaturas que não estão acostumadas com a presença humana nos oceanos. Conheça a lista dos 10 animais mais perigosos e assustadores das profundezas dos mares, de acordo com o site científico Live Science:

10 - Moreia
Corpo de serpente, focinho e dentes projetados, estas criaturas primitivas podem ser vistas como a morte. Mesmo sendo um peixe, a espécie pode alcançar até 8 m de comprimento. Uma mordida dos afiados dentes da moreia podem produzir feridas que facilitam a entrada de bactérias de dentro da boca do animal.

A espécie tende a se esconder em fendas e buracos durante o dia para poder caçar à noite peixes ou qualquer outra criatura que abocanharem. Os especialistas recomendam que os mergulhadores mantenham distância desses animais.

9 - Leão marinho
Causa surpresa, mas o leão marinho é sim um animal perigoso por ser extremamente territorial. Apesar de serem considerados bonitos, treináveis e atrações nos principais aquários, a espécie é conhecida por morder as pessoas. Na Califórnia, uma onda de ataques de leões marinhos foi relatada em Manhattan Beach, Newport Beach e San Francisco em 2006, deixando os cientistas preocupados. Alguns pesquisadores suspeitam que eles possam ter comido peixe contaminado por algas tóxicas, explicando o comportamento atípico.

A cidade de San Diego adverte em seu site: "Como todos os animais selvagens, focas e leões marinhos são imprevisíveis e podem se tornar agressivos rapidamente. Eles têm dentes afiados e podem morder, especialmente se estiverem encurralados ou forem molestados".

8 - Arraias
A morte do "Caçador de Crocodilos" Steve Irwin após o ataque de uma arraia em 2006 solidificou a reputação desses primos dos tubarões como feras perigosas. A cauda do animal possui um ferrão que endurece quando ele se sente ameaçado, aplicando um veneno que pode ser mortal para os seres humanos e demais predadores. No entanto, em geral a espécie não ataca o homem.

7 - Crocodilo
Crocodilos de água salgada ganharam a reputação de um dos predadores mais ferozes do reino selvagem. Eles podem alcançar mais de 20 m de comprimento e pesar 1.360 kg. O réptil é conhecido por caçar uma grande variedade de presas, incluindo macacos, cangurus, búfalos e até tubarões.

A espécie se baseia em uma técnica puramente bruta para atacar suas presas, chamada "rolo da morte". O crocodilo arrasta sua vítima para baixo d'água com a boca e aplica um poderoso giro para quebrar os ossos da caça.

6 - Peixe-leão
Populares em aquários domésticos, este peixe dócil e nem um pouco agressivo possui espinhos venenosos. Embora não seja fatal para humanos, os espinhos provocam uma picada dolorosa que pode causar dores de cabeça, vômito e problemas respiratórios. A dor geralmente dura cerca de uma hora, mas algumas pessoas relatam desconforto e formigamento durante semanas.

5 - Cobra marinha
O medo de cobra é algo natural entre os seres humanos. No entanto, mesmo contendo veneno, as cobras marinhas não são grandes ameaças. Ainda assim, é preciso ter cuidado com elas, pois suas toxinas paralisam e matam a presa segundos após a mordida. A alimentação dessas cobras consiste em enguias, mariscos e camarões.

4 - Baiacu (peixe-balão)
Uma pessoa não precisa nem estar perto da água para essa criatura matá-la. O baiacu, também conhecido como peixe-balão, produz uma potente neurotoxina chamada Tetrodotoxina - mais forte que o cianureto. O baiacu tem a característica de sugar água e inchar o seu corpo, aumentando duas vezes seu tamanho normal. Apesar de sua periculosidade, cientistas descobriram que a toxina poderia ajudar as pessoas em tratamentos contra o vício em drogas como a heroína.

3- Peixe-pedra
Esta espécie está quase no topo da lista por dois motivos: é o peixe mais venenoso do mundo, além de ser um mestre do disfarce, por se esconder entre rochas no fundo do mar. O peixe-pedra não ataca, mas as pessoas devem cuidar para não terem contato com ele.

Seus espinhos são um mecanismo de defesa contra tubarões e outros predadores. O veneno pode causar paralisia temporária e morte se não for tratado imediatamente.

2 - Tubarão-tigre
O grande tubarão branco recebe toda a atenção do mundo, mas na realidade é o tubarão-tigre o responsável pelo maior número de mortes em ataques. Apesar disso, o ser humano não é o alimento preferido deles. Esta espécie se alimenta de peixes, focas, aves, lulas, pequenos tubarões, golfinhos, placas e pedaços de pneus velhos, de acordo com a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (NOAA, na sigla em inglês), dos Estados Unidos.

O tubarão-tigre pode atingir 18 m de comprimento e pesar até 1 t. Ele habita as águas tropicais e temperadas, especialmente, em torno de ilhas na região central do Pacífico. Dados explicam a razão pela qual a carne humana não é a preferida dos tubarões: o número anual de ataques em todo o mundo é pequeno e aproximado ao número de pessoas mortas ao serem atingidas por raios. Além disso, apenas quatro pessoas morreram em ataques de tubarão no ano passado.

1 - Águas-viva
Algumas espécies de água-viva, criaturas gelatinosas vulgarmente chamadas de cubozoários (classe cubozoa), são relativamente mortais. Embora não existam dados oficiais, dezenas de pessoas morrem anualmente por causa do contato com o veneno presente nos tentáculos desses animais.

De acordo com o Live Science, uma espécie de água-viva australiana, que possui dezenas de tentáculos - cada um com cerca de 15 m de comprimento -, possui toxina suficiente para matar até 60 pessoas. Já o veneno de uma medusa da espécie Chironex fleckeri é capaz de matar uma pessoa em menos de três minutos.

Redação Terra