0

Cientistas pretendem criar carro que 'lê' pensamentos

Cientistas pretendem criar carro que 'lê' pensamentos

28 set 2011
11h59
atualizado às 13h03

A Escola Politécnica Federal de Lausanne (EPFL) e a Nissan anunciaram nesta quarta-feira sua colaboração em um projeto para desenvolver um sistema de interface que permita aos carros anteciparem às manobras do motorista e fixar os parâmetros necessários, como velocidade e posicionamento, para aumentar a segurança.

O projeto é dirigido na EPFL pelo espanhol José Millán, coordenador da equipe que investiga o uso direto dos sinais do cérebro para controlar dispositivos e interagir com o entorno. "A partir do momento em que o carro puder analisar o pensamento do motorista, será capaz de antecipar seus deslocamentos", destacou nesta quarta a instituição acadêmica ao anunciar o início da pesquisa.

De acordo com a EPFL, quando o motorista pensar em ir para a direita, o veículo vai se preparar para a manobra, determinando a velocidade adequada e se colocando na posição correta para realizar o movimento, alcançando resultados positivos na segurança viária. O projeto pretende aplicar estatísticas para prever as intenções do motorista e avaliar seu estado cognitivo em relação ao entorno.

"Através da medição da atividade cerebral, de padrões do movimento dos olhos e de uma verificação do entorno, com o apoio dos próprios sensores do veículo, deverá ser possível prever o que a pessoa planeja fazer, se girar, ultrapassar ou mudar de pista", segundo um comunicado publicado pela Nissan.

Já Millán afirmou que "a ideia é combinar a inteligência humana com a inteligência artificial do automóvel para eliminar todos os conflitos entre as duas e conseguir uma tecnologia motorizada mais segura". Na pesquisa do EPFL participa ativamente um pesquisador da Nissan, Lucian Gheorghe, que liderou programas da empresa para o desenvolvimento de sistemas de ajuda ao motorista.

EFE   
publicidade