Ciência

publicidade
21 de março de 2011 • 18h48 • atualizado às 18h50

Cálculo estima o consumo de água de pessoas, produtos e empresas

Cálculo determina a quantidade de água consumida por uma pessoa em todas as suas atividades diárias
Foto: Getty Images
 

Faça uma conta rápida, quantos litros de água você utiliza por dia? Mas não vale contabilizar apenas os litros usados durante o banho, para lavar a louça ou regar o jardim. A água embutida na carne do almoço, no chocolate da sobremesa e no algodão da camisa, além da gasolina, o papel da impressora e o cafezinho no final da tarde também devem ser contabilizados. E agora, sabe quanta água usa em sua rotina diária?

É para responder a essa pergunta que foi criada a Pegada Hídrica, ou Water Footprint, como é chamada em inglês. Trata-se de um cálculo feito para levantar todo o consumo de água ao longo do ciclo de vida dos produtos e serviços de uma empresa, comunidade ou pessoa comum.

A pegada contabiliza os usos diretos e indiretos e indica o real volume do recurso natural que foi gasto em cada etapa da sua cadeia produtiva. Desta forma, todos os segmentos da sociedade podem quantificar a sua contribuição para os conflitos de uso da água e degradação ambiental nas bacias hidrográficas em todo o mundo.

Para chegar a um número exato, o uso é medido em termos de volume de água consumida (evaporado) e/ou poluída por unidade de tempo. A conta pode ser feita para um único produto em particular ou para um grupo bem definido de consumidores (como uma família, uma empresa, uma comunidade, ou uma nação) ou de produtores (como uma entidade pública, empresa privada ou setor econômico).

A Pegada Hídrica pode ser Verde, quando a água da chuva evapora ou é incorporada em um produto durante a sua produção; Azul, que calcula as águas superficiais ou subterrâneas que evaporam ou são incorporadas em produtos, ou então devolvidas ao mar ou lançadas em outra bacia; e Cinza, que mede o volume de água necessário para diluir a poluição gerada durante o processo produtivo.

Após contabilizar esses números é possível saber, por exemplo, que são necessários 120 l de água para produzir uma taça de vinho, 1,5 mil l para fazer 1 kg de açúcar refinado, 2,4 mil l para cada 100 g de chocolate, 2,7 mil l para uma simples camisa de algodão e 15,5 mil l para que apenas 1 kg de carne bovina chegue à mesa.

Para o professor Arjen Hoekstra, criador do conceito de Pegada Hídrica, disponibilizar essas informações é fundamental para a conservação dos recursos hídricos. Segundo o pesquisador, mesmo sendo obrigação dos governos gerir a água de forma eficiente, a população e as empresas também devem se envolver completamente.

Hoekstra defende que companhias precisam entender como utilizar os recursos hídricos da melhor forma e devolvê-los limpos para a natureza, e os consumidores devem se preocupar com a origem dos produtos que consomem e com os procedimentos adotados na produção.

"Precisamos desconstruir a percepção de que a água vem apenas da torneira e que simplesmente consertar um pequeno vazamento é o bastante para assumir uma atitude sustentável", ressaltou à WWF Brasil Albano Araujo, coordenador da Estratégia de Água Doce do Programa de Conservação da Mata Atlântica e das Savanas Centrais da The Nature Conservancy.

As organizações são algumas das 139 que já apoiaram oficialmente a pegada criada pela ONG Water Footprint (WFN) como norma mundial. Outras instituições internacionais, como Unilever, Unesco, WWF, Coca-Cola, PepsiCo, Nature, USP, Unep e Conservação Internacional também declararam apoio ao cálculo.

Para Hoekstra, a criação de normas globais e padrões é um ponto chave para comparar produtos e empresas. Os interessados podem medir sua Pegada Hídrica no site da WFN. O portal também disponibiliza para download o Manual Técnico de Pegada Hídrica, que contém as normas globais.

EcoDesenvolvimento