1 evento ao vivo

Arqueólogos egípcios descobrem nome de faraó achado em Luxor

4 mar 2012
08h11
atualizado às 10h00

Uma equipe de arqueólogos descobriu na cidade monumental de Luxor, no sul do Egito, o nome de um faraó até agora desconhecido, pertencente à XVII dinastia (1680-1580 a.C.), informou neste domingo o Conselho Supremo de Antiguidades egípcias (CSA).

Na foto, cedida pele Conselho Supremo de Antiguidades Egípcias (CSA), detalhe de uma porta de pedra com um símbolo real a partir de onde se conseguiu descobrir o nome do faraó. Sen Negt N Ra pertence a dinastia XVII (1680-1580 a.C)
Na foto, cedida pele Conselho Supremo de Antiguidades Egípcias (CSA), detalhe de uma porta de pedra com um símbolo real a partir de onde se conseguiu descobrir o nome do faraó. Sen Negt N Ra pertence a dinastia XVII (1680-1580 a.C)
Foto: EFE

Em comunicado, o CSA revelou que o nome do rei é Sen Negt N Ra. Ele foi localizado em um cartucho real - medalhão de formato oval com o hieróglifo do faraó - em uma porta de pedra caliça durante escavações no templo de Karnak, em Luxor, a 700 km ao sul do Cairo. Pelas inscrições na porta, este faraó dedicou em Karnak várias construções ao deus Amon-Ra, a principal divindade de Tebas, onde hoje fica Luxor.

Com essa descoberta, a história antiga egípcia acrescenta um novo faraó à XVII dinastia, cujos reis libertaram o Egito da ocupação dos hicsos, povo guerreiro semítico procedente da Ásia que dominou o país do Nilo durante 150 anos a partir de 1730 a.C.

EFE   
publicidade