0

Raro bebê panda morre 6 dias após nascer e causar furor no Japão

11 jul 2012
04h52
atualizado às 10h49
  • separator

Seis dias após nascer e causar furor, o primeiro bebê panda gigante a nascer de forma natural no Zoológico de Ueno, em Tóquio, morreu nesta quarta-feira, provavelmente de pneumonia. O filhote, que não chegou a ser batizado, foi encontrado de costas em cima do peito da mãe, sem respirar. Funcionários tentaram reanimá-lo, mas ele foi declarado morto após uma hora.

O zoológico de Tóquio "aluga" pandas gigantes chineses por cerca US$ 1 milhão por ano e procura incentivar o acasalamento dos animais, que estão em extremo risco de extinção e têm dificuldades para conceber naturalmente, particularmente quando estão em exposição pública.

Filho dos pandas Shin Shin e Ri Ri, que chegaram ao Japão em fevereiro de 2011, o bebê foi o primeiro da espécie a nascer no país desde 1989, quando três filhotes nasceram pelo processo de inseminação artificial. O panda foi mantido em uma incubadora logo após nascer e havia sido devolvido para a mãe na terça-feira.

A China permite que pandas sejam adotados por zoológicos de outros países mediante uma política conhecida como "diplomacia dos pandas", que prevê pagamento de taxas, fiscalização e geralmente determina que os animais voltem ao habitat natural após certo tempo.

Cerca de 1.600 pandas vivem nas florestas chinesas. Outros 300 estão em cativeiro, a maioria também na China.

Bebê foi devolvido para a mãe na terça-feira, após viver em incubadora
Bebê foi devolvido para a mãe na terça-feira, após viver em incubadora
Foto: AP

Veja também:

É um menino! O 1º filhote de gorila do zoológico de Boston
Fonte: Terra
publicidade