6 eventos ao vivo

Estados Unidos repatriam fósseis de 18 dinossauros à Mongólia

10 jul 2014
18h17

Fósseis de 18 dinossauros do Deserto de Gobi, entre eles dois tiranossauros bataar, foram devolvidos nesta quinta-feira pelos Estados Unidos à Mongólia, de onde tinham saído de forma ilegal, informou a promotoria de Manhattan.

O promotor Preet Bharara anunciou hoje o fim de um processo de repatriação que durou dois anos e que já tinha transferido para a Mongólia o fóssil de outro tiranossauro bataar, que foi exposto em cerimônia na capital mongol, Ulan Bator, em maio de 2013.

No novo lote de fósseis repatriados estão, além dos esqueletos, dois tiranossauros do período cretáceo, o do dinossauro vegetariano surolophus angustirostris, o de dois oviraptores (conhecidos por comer os ovos de outros dinossauros) e o de um anquilossauro.

Entre as peças mais destacadas está, além disso, um fóssil de um ninho de ovos de dinossauro.

Bharara mostrou sua satisfação e brincou ao dizer que este era "não só um acontecimento histórico, mas também um acontecimento pré-histórico".

"Estamos muito orgulhosos de ter participado do retorno destes esqueletos de dinossauros a seu verdadeiro lar", acrescentou.

Esta operação, em conjunto com o Departamento de Imigração e Alfândegas e o Serviço de Pesquisa Nacional, começou em março de 2012, quando o governo americano iniciou os trâmites de devolução de um esqueleto de tiranossauro bataar de 70 milhões de anos, leiloado por mais de US$ 1 milhão.

As investigações levaram à prisão de quem tinha importado ilegalmente estes objetos paleontológicos, Eric Prokopi, que na verdade tinha um "carregamento" de fósseis levados aos Estados Unidos ilegalmente, mas se ofereceu para colaborar com a investigação e teve sua pena reduzida a apenas três meses de prisão, em 3 de julho.

EFE   
publicidade