0

Partícula de Deus: análise indica que bóson de Higgs foi mesmo encontrado

Partícula de Deus, como é chamada, poderia ajudar os cientistas a explicarem o surgimento do universo

14 mar 2013
08h07
atualizado às 18h07
  • separator
  • comentários

A análise de traços de uma partícula elementar da física descoberta no Grande Colisor de Hádrons (LHC), no segundo semestre do ano passado, "indica fortemente" que é o tão esperado bóson de Higgs, a partícula de Deus, informou na quinta-feira o Centro Europeu de Pesquisa Nuclear (Cern, na sigla em francês). Essa partícula ajudaria os cientistas a explicar a origem do universo.

O CERN qualificou como um avanço "histórico" a descoberta de uma nova partícula consistente com o Bosón de Higgs, chave para entender a formação do Universo, mas alertou que ainda resta muito trabalho a ser feito
O CERN qualificou como um avanço "histórico" a descoberta de uma nova partícula consistente com o Bosón de Higgs, chave para entender a formação do Universo, mas alertou que ainda resta muito trabalho a ser feito
Foto: AFP

Veja 33 dúvidas sobre astronomia
Preços da Ciência: veja quanto custa o acelerador de hádrons
Do elétron ao bóson de Higgs: veja a evolução da Física de Partículas

No comunicado, porém, sobre as recentes descobertas a partir de vasto volume de dados reunidos durante três anos de colisões no LHC, não afirma ter sido definitivamente descoberto o bóson, que se acredita que dá massa às partículas.

As experiências são realizadas no Grande Colisor de Hádrons, maior e mais poderoso acelerador de partículas do mundo - um tubo circular de 27 quilômetros de perímetro, enterrado 100 metros abaixo do solo, sob a fronteira franco-suíça.

Dois feixes de energia são disparados em direções opostas, e seu encontro gera milhões de colisões de partículas por segundo, recriando efemeramente as condições ocorridas uma fração de segundo depois do Big Bang.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade