Buscas do voo 447 continuam por tempo indeterminado, diz FAB

18 de junho de 2009 • 13h11 • atualizado às 14h31
Mergulhador da Marinha brasileira examina peça de Airbus encontrada no Oceano Foto: Reuters
Mergulhador da Marinha brasileira examina peça de Airbus encontrada no Oceano
17 de junho de 2009
Foto: Reuters

O resgate do 50º corpo e de despojos de prováveis vítimas do acidente com o voo 447 da Air France deram mais fôlego à operação de buscas iniciada há 18 dias pela Aeronáutica e Marinha do Brasil. As instituições descartaram a hipótese de encerrar a operação amanhã. "Tecnicamente, não faria sentido encerrarmos as buscas neste momento", afirmou o tenente-coronel Henry Munhoz, do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, explicando que ontem oficiais responsáveis por coordenar a operação avaliaram que as duas Forças têm condições de continuar vasculhando a área por tempo indeterminado.

Segundo Munhoz, os resultados dos últimos três dias confirmaram os prognósticos iniciais da unidade especializada em socorro, o Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (Parasar), de que seria possível encontrar corpos até pelo menos 20 dias após o acidente, ocorrido na noite do último dia 31.

"Enquanto continuarmos encontrando despojos, as buscas vão continuar", disse o tenente-coronel. Uma nova reunião está marcada para amanhã, com a finalidade de definir por mais quanto tempo é adequado manter as buscas.

O 50º corpo foi retirado do mar pela corveta brasileira Caboclo ontem. Já os despojos foram recolhidos pelo navio-anfíbio francês Mistral. Na área de buscas também foram recuperados destroços do Airbus A330 e bagagens e pertences pessoais.

A área a ser sobrevoada pelos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) é definida a cada dia de buscas pela equipe do Serviço de Salvamento Aéreo (Salvaero) de Recife (PE), com base na análise de dados como a ação de correntes marítimas e dos ventos predominantes na região. Quando as aeronaves identificam prováveis corpos ou destroços, navios da Marinha são enviados para o resgate.

O acidente
O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro com 228 pessoas a bordo no domingo (31), às 19h (horário de Brasília), e deveria chegar ao aeroporto Roissy - Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais (6h10 de Brasília).

De acordo com nota divulgada pela FAB, às 22h33 (horário de Brasília) o vôo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III). O comandante informou que, às 23h20, ingressaria no espaço aéreo de Dakar, no Senegal.

Às 22h48 (horário de Brasília) a aeronave saiu da cobertura radar do Cindacta, segundo a FAB. Antes disso, no entanto, a aeronave voava normalmente a 35 mil pés (11 km) de altitude.

A Air France informou que o Airbus entrou em uma zona de tempestade às 2h GMT (23h de Brasília) e enviou uma mensagem automática de falha no circuito elétrico às 2h14 GMT (23h14 de Brasília). A equipe de resgate da FAB foi acionada às 2h30 (horário de Brasília).

Agência Brasil
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »