Aeronáutica confirma ter achado 2 corpos e peças do vôo 447

06 de junho de 2009 • 13h38 • atualizado às 18h41

Arthur Rodrigues

Direto do Recife

O coronel Jorge Amaral, vice-chefe de Comunicação da Aeronáutica informou que, às 8h14 deste sábado, foi confirmada a localização de peças e de dois corpos pertencentes ao vôo 447 da Air France, que caiu no trajeto entre o Rio de Janeiro e Paris.

"Hoje, então, tivemos resultados positivos, o que traz pra nós a certeza de que nosso trabalho foi bem conduzido", afirmou Amaral. De acordo com o coronel, o primeiro corpo, de um homem, foi recolhido às 9h30 a 69,5 km do ponto onde houve a última comunicação da aeronave, a cerca de 900 km de Fernando de Noronha.

Foram encontrados dois corpos masculinos, uma maleta que continha um bilhete da Air France em nome de um passageiro do vôo 447. Também foram avistados no mar uma mochila com um cartão de vacinação e uma poltrona azul com numero de série semelhante ao usado pela companhia aérea. O material foi localizado por uma aeronave R-99, cujo radar tem tecnologia para encontrar objetos sem auxílio visual.

"Foram retirados dois corpos, ambos do sexo masculino, não identificados. Aquele número de bilhete não há como linkar uma coisa com outra agora", afirmou Amaral. "Um bilhete foi encontrado dentro de uma pasta, não sabemos se pertence ou não aos dois corpos."

A corveta Caboclo recolheu o material e os corpos. Segundo a Marinha, tudo o que for encontrado será transferido para uma fragata, que fará o transporte até as proximidades da ilha. Quando a embarcação chegar proximo à terra firme, um helicóptero fará o resgate do material. A chegada está prevista para a manhã de domingo.

Segundo o coronel, o mais importante no momento é aliviar as famílias das vítimas. "Agora, foi uma notícia triste, mas é um certo conforto, pelo fim da angústia das famílias", explicou. os parentes das vítimas foram informados dos resultados das buscas dez minutos antes do anúncio à imprensa.

A Aeronáutica informou que as buscas por destroços continuam, paralelas agora ao resgate dos corpos. A área onde foram encontrados os destroços não possui rochedos, o que facilita o trabalho.

A identificação, segundo a Força Aérea Brasileira, ficará a cargo de peritos da Polícia Federal e do Instituto Médico legal (IML) em Recife (PE). "O trabalho de identificação, de fato, será feito no Recife", afirmou o major brigadeiro Louis Josuá, comandante do 2º Comando Aéreo Regional.

O resgate
A operação de resgate que encontrou os corpos começou às 4h (3h, no horário de Brasília), com a decolagem do avião R-99 de Fernando de Noronha. Segundo a Marinha, a unidade avistou uma série de pontos no mar, a 69,5 km a noroeste da área onde o A330 reportou uma pane elétrica.

Após localizar os pontos, o R-99 solicitou a presença de um C-130 da Aeronáutica e da corveta Caboclo - o navio da Marinha mais próximo do local.

Segundo as informações das Forças Armadas, o C-130 confirmou visualmente a existência de destroços na região às 8h07. Sete minutos mais tarde, a Caboclo recolheu uma poltrona azul de número de série 23701103B331-0, que, segundo a Marinha, ainda não foi identificada como pertencente ao avião que fazia o vôo 447.

Às 9h10, o navio avistou o primeiro corpo na área, que foi recolhido pela tripulação 20 minutos depois e identificado como sendo masculino. Já às 9h50 é recolhida uma mochila que contém um cartão de vacinação. Vinte e oito minutos depois é encontrada uma maleta de couro com um bilhete de vôo da Air France em seu interior.

Segundo o relato da Marinha, o segundo corpo - também do sexo masculino - foi encontrado pela corveta às 11h13.

O acidente
O Airbus A330 saiu do Rio de Janeiro com 228 pessoas a bordo no domingo (31), às 19h (horário de Brasília), e deveria chegar ao aeroporto Roissy - Charles de Gaulle de Paris no dia 1º às 11h10 locais (6h10 de Brasília).

De acordo com nota divulgada pela FAB, às 22h33 (horário de Brasília) o vôo fez o último contato via rádio com o Centro de Controle de Área Atlântico (Cindacta III). O comandante informou que, às 23h20, ingressaria no espaço aéreo de Dakar, no Senegal.

Às 22h48 (horário de Brasília) a aeronave saiu da cobertura radar do Cindacta, segundo a FAB. Antes disso, no entanto, a aeronave voava normalmente a 35 mil pés (11 km) de altitude.

A Air France informou que o Airbus entrou em uma zona de tempestade às 2h GMT (23h de Brasília) e enviou uma mensagem automática de falha no circuito elétrico às 2h14 GMT (23h14 de Brasília). A equipe de resgate da FAB foi acionada às 2h30 (horário de Brasília).

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »