1 evento ao vivo

vc repórter: homenagem marca 7 anos da morte de irmã Dorothy

12 fev 2012
17h56
atualizado em 13/2/2012 às 10h36

Neste domingo completa-se sete anos da morte da missionária americana Dorothy Mae Stang, conhecida como irmã Dorothy. Para homenagear a ativista, o Comitê Dorothy, grupo de ativistas, organizou uma celebração inter-religiosa na Praça da República, em Belém (PA), pela manhã.

Dorothy foi morta em 2005 em Anapu (PA). A missionária vivia há 20 anos na região, atuando no trabalho com camponeses e na luta contra grileiros de terras.

Além de lembrar a luta de Dorothy, o encontro reafirmou o compromisso do legado deixado pela missionária a favor da não destruição e do meio ambiente. No meio da homenagem, faixas com dizeres contra a construção da Usina Belo Monte foram levantadas.

O crime
A missionária americana Dorothy Stang foi morta com seis tiros na manhã do dia 12 de fevereiro de 2005, em uma estrada rural do município de Anapu (PA), local como conhecido como Projeto de Desenvolvimento Sustentável Esperança (PDS). De acordo com a denúncia, Dorothy era a maior liderança do PDS e, por isso, atraiu a inimizade de fazendeiros da região que se diziam proprietários das terras que seriam utilizadas no projeto.

A denúncia apontou Rayfran das Neves Sales como executor do crime, com ajuda de Clodoaldo Carlos Batista. As investigações apontaram que eles agiram a mando de Amair Feijoli da Cunha, Vitalmiro Bastos de Moura e Regivaldo Pereira Galvão, mediante pagamento de R$ 50 mil. Todos foram condenados.

O internauta Roberto Meira, de Belém (PA), participou do vc repórter, canal de jornalismo participativo do Terra. Se você também quiser mandar fotos, textos ou vídeos, clique aqui.

Grupo inter-religioso de ativistas organizou uma celebração na Praça da República
Grupo inter-religioso de ativistas organizou uma celebração na Praça da República
Foto: Roberto Meira / vc repórter
vc repórter
publicidade