0

Vai a 611 o nº de mortos pela chuva na região serrana do Rio

15 jan 2011
11h50
atualizado em 16/1/2011 às 01h42

O número de mortos em decorrência das fortes chuvas que atingiram a região serrana do Rio de Janeiro chegou a 611 neste sábado. De acordo com informações da Defesa Civil, 274 óbitos foram registrados em Nova Friburgo, 263 em Teresópolis, 55 em Petrópolis e 19 em Sumidouro. A Polícia Civil do Rio informou que 590 corpos já foram identificados

Morador observa rua coberta pela lama na região serrana do Rio de Janeiro
Morador observa rua coberta pela lama na região serrana do Rio de Janeiro
Foto: EFE

As quatro vítimas fatais que teriam sido encontradas em São José do Vale do Rio Preto, conforme informação da prefeitura, não constam no levantamento da Defesa Civil. O órgão afirmou não ter registro de vítimas naquela cidade. O Terra tentou contato com a prefeitura para esclarecer o dado, mas ainda não obteve sucesso devido à dificuldade de comunicação na região.

» Veja como ajudar os desabrigados pela chuva no RJ

Ainda segundo a Defesa Civil e as prefeituras, são 8.120 desalojados e 5.970 desabrigados nas três cidades mais afetadas sendo 3,6 mil e 2,8 mil, respectivamente, em Petrópolis; 1,3 mil e 1,2 mil em Teresópolis; e 3.220 e 1.970 em Nova Friburgo.

Mas as autoridades ainda não sabem estimar o número de pessoas desaparecidas porque as equipes de resgate enfrentam dificuldades para chegar, com o maquinário necessário, a locais afetados para tentar resgatar vítimas. Neste sábado, voltou a chover forte na região, o que prejudica as operações.

O Palácio do Planalto informou neste sábado que a presidente Dilma Rousseff decretou ontem luto oficial de três dias pelas vítimas dos temporais. Também hoje, o governador do Rio, Sérgio Cabral, decretou luto oficial de sete dias no Estado.

Susto
Cabral disse que viveu momentos de pânico durante a viagem a Nova Friburgo neste sábado. Ele foi ao município para acompanhar o atendimento nos hospitais de campanha montados pela Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil (Sedesc) e pela Marinha. O governador estava na RJ-116, na altura do município de Mury, quando enfrentou um temporal e viu à sua frente um deslizamento de terra que deixou interditado um trecho da rodovia. Apesar do susto, o governador disse que não é possível dimensionar a dor da população que perdeu parentes, amigos e casas.

Desaparecidos
A prefeitura de Teresópolis, em parceria com o Ministério Público do Rio de Janeiro, montou neste sábado uma Central de Cadastro de Desaparecidos para obter informações sobre as vítimas das enchentes que ainda não foram localizadas por familiares. O sistema está instalado na sede da Ouvidoria Municipal, na praça Olímpica, no centro da cidade, e funciona diariamente das 8h às 18h, inclusive no domingo.

De acordo com a prefeitura, a central integra o Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos do Ministério Público. As pessoas que quiserem cadastrar os nomes de familiares, amigos ou vizinhos desaparecidos também podem ter acesso ao sistema pelo telefone 0800 282 5074.

Vacinas
A Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil (Sesdec) distribuiu cerca de 6 mil doses de vacinas contra tétano e difteria para cada um dos três municípios. Para Sumidouro, foram enviadas mais 600 doses do imunizante. Para receber a vacina, o morador deve procurar a prefeitura de sua cidade ou o posto de saúde municipal.

A secretaria pede à população que evite o contato com a água em áreas de alagamentos, uma vez que isso pode provocar doenças como a leptospirose e a diarreias - principalmente porque não há vacina para essas doenças. "A prevenção é feita evitando o contato e a ingestão de água da chuva, que pode estar contaminada com a urina de rato, um dos principais vetores da leptospirose, doença infecciosa febril, aguda e potencialmente grave", afirma a nota da secretaria.

Chuvas na região serrana
As fortes chuvas que atingiram os municípios da região serrana do Rio nos dias 11 e 12 de janeiro provocaram enchentes e inúmeros deslizamentos de terra. As cidades mais atingidas são Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), choveu cerca de 300 mm em 24 horas na região.

Rua do centro de Nova Friburgo é tomada pela lama

Veja onde foram registradas as mortes

Fonte: Redação Terra
publicidade