6 eventos ao vivo

Uma guerra não causa tantos estragos, diz comandante do Bope

14 jan 2011
11h17
atualizado às 12h18
Hermano Freitas
Direto de Nova Friburgo

O comandante do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro, coronel Mário Sérgio Duarte, fez na manhã desta sexta-feira a primeira visita a Nova Friburgo para reconhecimento da cidade após a tragédia da madrugada do dia 12. O Terra acompanhou com exclusividade uma vistoria feita pelo policial ao Morro do Teleférico, onde havia a suspeita de ter uma pessoa isolada.

Mário Sérgio manifestou tristeza com o ocorrido na cidade. "Uma guerra não causa tantos estragos", disse o coronel. Acompanhado de seus subordinados, ele ainda visitou dois moradores que insistiam em permanecer na base do morro. "Os senhores estão correndo perigo, por que ainda ficam aí?", disse ele. O uso de força policial para a retirada dos moradores ainda não foi descartado.

Falando sobre a atuação do Bope na tragédia, o coronel Mário Sérgio disse que seus homens dão apoio na área de saúde, religioso e até psicológico. Ele afirmou ter sobrevoado algumas regiões e disse que deixou mantimentos da PM nos locais isolados em que não havia comida. "Deixamos algumas caixas de leite, pois as crianças não tinham leite", afirmou.

Sobre o envolvimento da tropa na tragédia, ele disse que há um peso emocional particular, pois um cabo da PM enfartou ao ver a família morta e um subtenente foi morto soterrado em Nova Friburgo. O titular do Bope garantiu que não haverá comprometimento do restante das operações do batalhão de elite por conta da participação nos resgates na região serrana. "O que acontece é que nós vamos nos desdobrar", afirmou Mário Sérgio.

Chuvas na região serrana
As fortes chuvas que atingiram os municípios da região serrana do Rio nos dias 11 e 12 de janeiro provocaram enchentes e inúmeros deslizamentos de terra. As cidades mais atingidas são Teresópolis, Nova Friburgo, Petrópolis, Sumidouro e São José do Vale do Rio Preto. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), choveu cerca de 300 mm em 24 horas na região.

Veja onde foram registradas as mortes:

Fonte: Redação Terra
publicidade