1 evento ao vivo

Um mês após a eleição, Alckmin aumentará a conta de água

Acréscimo deve ficar acima dos 5,4% liberados há sete meses, pois deve incorporar ao índice a inflação acumulada nesse intervalo

15 nov 2014
09h07
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), recebeu da Arsesp o aval para aumentar a taxação em abril, mas resolveu esperar</p>
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), recebeu da Arsesp o aval para aumentar a taxação em abril, mas resolveu esperar
Foto: Thiago Bernardes / FramePhoto

O governo do Estado de São Paulo confirmou que a partir de dezembro haverá um aumento na conta de água. Sob a análise da Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo (Arsesp), o acréscimo deve ficar acima dos 5,4% liberados há sete meses, pois deve incorporar ao índice a inflação acumulada nesse intervalo (quase 3% pelo IPCA), informa o jornal o Folha de SP.

Este anúncio surge um mês após a reeleição de Geraldo Alckmin para o Palácio dos Bandeirantes. O governador paulista recebeu da Arsesp o aval para aumentar a taxação em abril, mas resolveu esperar.

Questionado pelo jornal se as eleições pesaram para segurar o aumento, o governo tucano negou qualquer tipo de influência. Já a Sabesp, em nota à imprensa, ressaltou que em 2014 não foi feito nenhum reajuste na conta e que a definição do percentual é de responsabilidade da Arsesp.

O último aumento na conta de água dos cidadãos paulistas foi feito em dezembro do ano passado, com reajuste de 3,15%. O anúncio ocorre em meio a principal crise hídrica no Estado de SP, sem chuvas, a população corre o risco de ficar sem água própria para consumo.   

A crise no sistema Cantareira A crise no sistema Cantareira

Veja também:

Bolsonaro fala em 'cartão vermelho' para quem sugere congelar aposentadorias e enterra Renda Brasil
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade