1 evento ao vivo

SP: manifestantes bloqueiam Via Dutra contra reintegração

22 jan 2012
14h44
atualizado às 15h42

Manifestantes contrários à desocupação da comunidade do Pinheirinho, em São José dos Campos, a 87 km de São Paulo, ocuparam a rodovia Presidente Dutra, no km 154, sentido São Paulo-Rio de Janeiro, das 13h30 às 15h30. Cerca de 300 pessoas participaram da manifestação, segundo o sindicato dos metalúrgicos da região, e o trânsito ficou interrompido durante duas horas.

PM cumpre ação de reintegração de posse
PM cumpre ação de reintegração de posse
Foto: Divulgação

Os moradores da comunidade entraram em confronto hoje com a Polícia Militar. Organizados em uma "tropa de choque", eles tentaram impedir o cumprimento de uma reintegração de posse. Ao menos uma pessoa ficou ferida com gravidade e foi encaminhada ao hospital municipal. Ela ainda não foi identificada.

Os invasores ocupam a área desde 2004 e, de acordo com um cadastramento do município de agosto de 2010, cerca de 1,6 mil famílias moram no local. O acampamento foi erguido sobre uma área que, segundo a prefeitura, pertence à massa falida da empresa Selecta, do grupo do empresário Naji Nahas.

Na semana passada, a juíza federal Roberta Monza Chiari havia suspendido temporariamente a reintegração de posse expedida pela 6ª Vara Cível da cidade. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, o comando da Polícia Militar recebeu uma ordem, por volta das 10h30, que determina a suspensão imediata da reintegração de posse. O documento foi assinado pelo juiz plantonista Samuel de Castro Barbosa Melo, da Justiça Federal, a mando do Tribunal Regional Federal.

O sindicato informou ainda que moradores de bairros vizinhos ao Pinheirinho se revoltaram contra a invasão da Tropa de Choque à ocupação e entraram em enfrentamento contra a Guarda Civil, que apoia a Polícia Militar. O alambrado que cerca o Centro Poliesportivo do Campo dos Alemães, preparado para abrigar os moradores após a reintegração de posse, foi derrubado.

Fonte: Terra
publicidade