0

Sobe para 13 o número de mortos em acidente com estudantes

Vítimas estavam internadas em Bauru e não resistiram aos ferimentos

30 out 2014
06h52
atualizado às 13h51
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
<p>Acidente ocorreu no final da noite de domingo, no interior de São Paulo</p>
Acidente ocorreu no final da noite de domingo, no interior de São Paulo
Foto: Tiago da Mata / Futura Press

Duas vítimas do acidente de ônibus de estudantes no interior de São Paulo morreram no final da noite desta quarta-feira no Hospital de Base de Bauru, elevando o número de mortos na tragédia para 13. As vítimas são a fotógrafa Larissa Botaccini, 24 anos, e o estudante Leonardo Lucas, 17 anos. O jovem é filho da professora Margarete Aparecida Lucas dos Santos, que também participava da excursão e morreu no dia do acidente.

Segundo a tia de Larissa, Luciana Francisco, apesar de não ser aluna da escola, tinha acompanhado o grupo porque queria assistir à apresentação da Orquestra Sinfônica e fazer fotos da irmã, Karoleine da Silva, durante a viagem. Larissa era casada e tinha uma filha. Karoleine também se feriu no acidente e ficou internada na Santa Casa de Ibitinga até ontem, quando recebeu alta médica às 14h50.

Os corpos de Larissa e Leonardo foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Bauru durante o período da manhã e depois serão levados para Borborema onde acontecerá o velório e o sepultamento.

Apenas dois feridos no acidente continuam internados. A estudante Letícia da Silva Pinto, 17 anos, está na UTI da Santa Casa de Ibitinga, mas o quadro de saúde melhorou e ela será levada para um quarto ainda hoje. Ainda não há previsão de alta.

Já o motorista da carreta envolvida no acidente, Leandro Sanches Basalea, continua internado em uma ala específica para o tratamento de queimados no hospital Padre Albino em Catanduva (SP). Ele não autoriza a instituição a divulgar informações sobre o estado de saúde.

Velório coletivo
Na manhã de ontem, os corpos dos professores e alunos mortos no dia do acidente foram sepultados em Borborema, no interior de São Paulo, cidade natal da maior parte das vítimas. O município com pouco mais de 15 mil habitantes amanheceu em completo silêncio. A maioria dos estabelecimentos comerciais fechou as portas durante a manhã em condolência às famílias. A colisão entre o caminhão e uma carreta que vitimou 11 pessoas na hora aconteceu na rodovia deputado Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304) na noite de segunda-feira, em Ibitinga (SP).

Parte das vítimas foi sepultada lado a lado e os demais em túmulos espalhados. A prefeitura e comerciantes da cidade doaram terrenos às famílias que não tinham condições financeiras para comprar.

Ao todo, três veículos fizeram a excursão levando 111 pessoas, entre professores e alunos da Escola Estadual Dom Gastão Liberal Pinto. As aulas estão suspensas até a próxima semana. 

 Investigação
O delegado responsável pelo caso, Carlos Alberto Oncon de Oliveira, de Ibitinga, vai aguardar o período de luto para começar a ouvir as testemunhas do acidente incluindo os dois motoristas, além de policiais e bombeiros que socorreram as vítimas. 

O motorista do ônibus, José Roberto Souza, teve apenas ferimentos leves e passa bem. Já o motorista do caminhão Leandro Sanches Basalea está internado em um hospital de Catanduva (SP). Segundo a polícia rodoviária, nenhum dos dois motoristas tinha sinais de embriaguez no momento do acidente.

Acidente entre ônibus e caminhão mata estudantes em Ibitinga

Fonte: Especial para Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade